Polí­tica

Foto: Divulgação

O empresário e pré-candidato à Prefeitura de Palmas, Carlos Amastha (PP), convocou a imprensa na tarde desta quinta-feira, 28, para comunicar a oficialização da aliança com o PCdoB, na figura de Valter Balestra. Na ocasião, Amastha anunciou, ainda que será o partidão que irá indicar o possível candidato a vice-prefeito em sua chapa.

Durante a coletiva, o empresário aproveitou o espaço para criticar os últimos acontecimentos políticos que provocaram reviravoltas no cenário eleitoral em Palmas. Para Amastha, mesmo sem citar casos específicos, as últimas formatações de alianças não tem demonstrado a coerência supostamente esperada pelo eleitorado. “Falta de respeito ao eleitor, com ideologias, com programas. Não vale nada. Estão insultando o eleitor que pode dar uma resposta a altura”, atacou.

Ao citar o PCdoB, o pré-candidato salientou a história de mais de 90 anos do partido. “A história do PCdoB se confunde com a história da coerência política deste País. Talvez por isto o PCdoB nunca ocupou grandes cargos, mas sempre agregou grandes nomes”, completou. Depois do anúncio oficial da parceria entre as duas legendas, o empresário confirmou que será do PCdoB a premissa de indicar um nome como vice-prefeito.

Do PCdoB, o antigo pré-candidato à prefeito pela legenda, Valter Balestra, traçou as metas que pretende discutir durante o processo eleitoral deste ano. Para o comunista, as discussões serão pautadas pelos interesses da cidade, como saúde, educação. “Nós colocamos esta aliança hoje para discutirmos Palmas, para discutir o nível de Ideb que queremos chegar, discutir a possibilidade de colocarmos Palmas em uma vitrine internacional, disse.

Alan Barbiero e grupo dos três

Já o vice-presidente do PP, Thiago Andrino, foi a voz que determinou o tom que as negociações pré-campanha ainda podem tomar. O membro do partido lamentou o afastamento do ex-reitor da Universidade Federal do Tocantins, professor Alan Barbiero (PSB), do grupo conhecido como terceira via, mas se mostrou confiante com relação a uma possível aproximação de outro grupo, formado pela vice-prefeita Edna Agnolin (PDT) e pelos deputados Wanderlei Barbosa (PSB) e Sargento Aragão (PPS). “Perdemos alguns companheiros que não prezam mais pela coerência, como é o caso do professor Alan que não faz mais parte deste grupo. Ainda temos o sonho de ter ao nosso lado a companheira Edna que foi preterida, sonho de estar com o companheiro Wanderlei Barbosa e com o companheiro Aragão”, completou.

Amastha também disse esperar pela resposta dos três líderes políticos de Palmas. “Estas pessoas são as pessoas que estão no mesmo campo ideológico nosso e que não houve nenhuma restrição do campo de projetos para Palmas”, explicou.

Terceira Via

Para o líder do PCdoB, Valter Balestra, o grupo que se intitulou terceira via, será o responsável por abrir o leque de discussão sobre as questões de desenvolvimento para Palmas. “Além disso, a terceira via estudou a eleição de 2010. Sabemos que foram mais de 300 mil votos brancos e nulos. Alguma lição pode ser tirada da situação”, completou.

Já depois do encerramento, o PCdoB anunciou a data de sua convenção onde será anunciado o possível candidato a vice na chapa de Amastha. De acordo com o partido, a reunião será no sábado, 30 a partir das 9h no auditório da superintendência do Trabalho. (Atualizada no dia 08/07/12)