Polí­tica

Foto: Divulgação

Depois de receber a adesão do PMDB e a indicação da suplente de vereador pelo partido, Cirlene Pugliese como pré-candidata a vice-prefeita de Palmas, o deputado Marcelo Lelis (PV) recebeu, ainda na tarde desta sexta-feira, 29, a adesão da ex-prefeita de Palmas Nilmar Ruiz e do senador Vicentinho Alves, ambos do PR à sua campanha. O PR tem candidatura própria da deputada Luana Ribeiro que, nesta semana, recebeu o apoio do Partido dos Trabalhadores e do prefeito Raul Filho (PT).

Primeiro a usar a fala, o senador Vicentinho Alves destacou que tanto ele, quanto Nilmar foram excluídos do processo de negociação em torno do posicionamento do partido nas eleições municipais deste ano. De acordo com Vicentinho, faltou diálogo entre o senador João Ribeiro e a deputada Luana Ribeiro com outros líderes do PR. “A nossa vontade era de que nós fossemos ouvidos no processo de Palmas. Deputada federal mais bem votada, senador mais bem votado. E neste processo não fomos bem ouvidos. Por que se fossemos, a gente sempre colocava a vontade de apoiar o Marcelo”, disse.

O senador ainda frisou que, caso o partido tivesse sido ouvido antes da decisão de lançar a deputada Luana, possivelmente o cenário seria diferente. “Deputado Amélio Cayres, José Bonifácio, deputados federais, estaduais, senador, se ouvidos fôssemos, claro que iríamos convencer a direção estadual a permanecermos neste grupo coeso”, explicou.

Já a ex-prefeita de Palmas e presidente nacional do PR Mulher, Nilmar Ruiz, comentou que seu posicionamento sempre foi no sentido de não compor com a candidatura que fosse apoiada pelo atual prefeito da capital. “Já há vários meses a imprensa anunciou que eu não apoiaria o mesmo candidato do atual prefeito por entender que não tem sido o melhor para a nossa cidade. A nossa cidade não tem tido o cuidado que merece ter. Mesmo o nosso PR, o nosso partido, tendo candidato próprio”, completou.

João Ribeiro

Vicentinho, no entanto, afirmou que não deverá ter problemas dentro do diretório estadual do PR, presidido por João Ribeiro. O senador destacou que tem um bom relacionamento com Ribeiro e que assim deverá continuar. “Todos conhecem meu estilo de fazer política; com posição firme, com postura, mas com serenidade e tranquilidade. Meu relacionamento com o João (Ribeiro) sempre foi muito bom”, alegou