Ciência & Tecnologia

Foto: Ademir do Anjos

Com as presenças do ministro da Pesca, Marcelo Crivella, do governador Siqueira Campos (PSDB) e do deputado federal Irajá Abreu (PSD), foi aberto oficialmente neste último domingo, 1º julho, às 20h, no Centro de Convenções de Palmas, o V Congresso da Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática, o Aquaciência, sob o tema “Unir, Consolidar e Avançar”. Na cerimônia também estiveram presentes os representantes da Embrapa Pesca e Aquicultura, Carlos Magno, da Seagro - Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Jaime Café, do Ruraltins – Instituto Desenvolvimento Rural do Tocantins, Miyuki Hyashida, e demais autoridades.

Em seu discurso, o ministro Marcelo Crivella trouxe o recado da presidente Dilma e Rousseff e destacou a importância do congresso estar sendo realizado no Tocantins, por ser um Estado com um dos maiores potenciais hídricos, abrigando as bacias Araguaia/Tocantins, “O Brasil precisar investir mais no setor, pois somos um país com um dos maiores potenciais de água doce do mundo. Apesar das ações voltadas ao setor serem recentes, podemos melhorar a distribuição de renda, aproveitando melhor nossos recursos naturais, com financiamentos para serem investidos na aquicultura e pesca, visando o crescimento econômico e melhorar a renda dos brasileiros”, enfatizou o ministro.

O ministro destacou ainda que o Brasil é um dos poucos países que têm condições de atender à crescente demanda mundial por produtos de origem pesqueira, sobretudo por meio da aquicultura. O país poderá se tornar um dos maiores produtores do mundo até 2030, ano em que a produção pesqueira nacional teria condições de atingir 20 milhões de toneladas.

Para a presidente do Ruraltins, Miyuki Hyashida, a presença do ministro no evento foi de suma importância para o Tocantins, o que representa mais um avanço e um nivelamento entre as instituições para reorganizar a atividade pesqueira e alavancar a produção de peixes. “No Estado já existe um trabalho significativo no setor de aquicultura e pesca, resultado da vontade e esforço do Governo do Estado, por meio da integração dos órgãos ligados ao setor, sendo preciso estreitar essas ações junto aos outros órgãos do Governo Federal para implementarmos ainda mais a atividade e nos tornarmos um dos maiores produtores de peixe de água doce”, salientou a presidente.

O evento científico reúne congressistas de nível nacional e internacional de vários segmentos, representantes dos Governos Federal, Estadual e Municipal, além de membros da Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática, pesquisadores, professores, universitários e empresários.

O Ruraltins, em parceria com o Senar - Serviço Nacional de Aprendizagem Rural e FAET– Federação da Agricultura do Estado do Tocantins, está com um estande no evento onde estão sendo apresentadas as ações dos órgãos, além de informações sobre os projetos executados no Estado.

O Aquaciência visa promover debates sobre os avanços científicos e tecnológicos nos diferentes campos da aquicultura e biologia aquática, bem como contribuir para o aumento da produção de pescado, primando pelos princípios da viabilidade econômica e da sustentabilidade ambiental.

O congresso é uma realização da Sociedade Brasileira de Aquicultura e Biologia Aquática (Aquabio) e da Embrapa Pesca e Aquicultura, com apoio do Governo do Estado do Tocantins e acontece até a próxima quinta-feira, 5. (Ascom Ruraltins)