Estado

Foto: Divulgação

O secretário de Estado da Secretaria Estadual da Segurança Pública, João Fonseca Coelho, recebeu na manhã da última sexta-feira, 6, o comandante do 22º Batalhão de Infantaria, Cel. Marco Antônio Martin e oficiais do Exército, para acertarem a operação conjunta denominada Jaguará III, que passará por 50% dos municípios do Estado desenvolvendo um trabalho conjunto contra a criminalidade. Estiveram presentes, o secretário Executivo, Fernando Ubaldo, o delegado chefe da Polícia Civil, Eliu de Andrada, e os diretores de Polícia da Capital e do Interior, Hélio Lima e José Rérisson, respectivamente.

O objetivo da Polícia Civil é o combate à criminalidade, bem como levar mais segurança às comunidades locais e prestar todo o auxílio necessário ao Exército Brasileiro. A missão é uma iniciativa da 3ª Brigada de Infantaria Motorizada, Brigada Visconde de Porto Seguro, por intermédio do 22º Batalhão de Infantaria, que tem por meta o adestramento da tropa em Operações da Garantia da Lei e da Ordem bem como permitir a presença da Força Terrestre nos municípios e a integração com as forças de segurança do Tocantins.

Durante a reunião foram traçados os municípios que receberão as forças de segurança, totalizando pelo menos 41 cidades. Para o secretário da Segurança Pública essa integração entre Exército e Polícia Civil é uma forma de combater a criminalidade. “Unir as forças para levar ao povo tocantinense maior segurança é o interesse do governo do Estado. Contar com o apoio logístico do Exército Brasileiro para nós é um apoio de grande valia. Vamos aproveitar a grande operação que o 22 º BI está realizando para podermos combater vários delitos em praticamente 50% das cidades tocantinenses”, frisou Coelho.

Na operação o Exército disponibilizará um helicóptero, duas ambulâncias de apoio, sete caminhões 5 Ton, três viaturas leves, armamento e pelo menos 200 homens, que se unirão para apoiar logisticamente às forças policiais.

A SSP enviará para a operação, policiais da Denarc, da delegacia estadual de Crimes Contra o Meio Ambiente e Urbanismo, além de policiais de outras Delegacias de Polícia e do Grupo de Operações Táticas Especiais – Gote. O helicóptero da Segurança também vai dar todo apoio às ações policiais.

De acordo com o delegado chefe da Polícia Civil, Eliu de Andrada, essa é uma forma de combater os crimes mais complexos. “Nós temos que aproveitar esse apoio do Exército para combater com maior eficiência crimes de conflitos agrários e voltados ao meio ambiente, já que vamos contar com toda estrutura aérea e terrestre”, disse. (Ascom SSP)