Educação

O Mestrado em Educação da Universidade Federal do Tocantins (UFT) publicou, nesta última terça-feira (24), o edital de homologação das inscrições para seleção de sua primeira turma. Com uma concorrência de 17,4 candidatos por vaga - maior que a concorrência geral do último vestibular da Universidade - o curso evidencia a carência da região por uma pós-graduação na área.

Ao todo, foram 174 inscritos interessados em fazer parte do primeiro mestrado em Educação do Tocantins. O perfil dos candidatos mostrou profissionais de diversos segmentos, professores, médicos, psicólogos, provenientes do próprio Estado, mas também do Maranhão, Piauí, Goiás, Minas Gerais, entre outros. O curso possui duas linhas de pesquisa: Currículo, Formação de Professores e Saberes Docentes; e Estado, Sociedade e Práticas Educativas.

De acordo com a coordenadora do curso, professora Jocyléia Santana, esta grade curricular organizada de forma interdisciplinar também contribuiu para a grande procura, além da demanda natural gerada por uma região voltada basicamente às licenciaturas. "Há uma grande carência no Tocantins por uma pós-graduação de qualidade, e o Mestrado em Educação tem em suas disciplinas um perfil múltiplo, que consegue abranger todas as áreas do conhecimento. Isso foi fundamental para que pudéssemos acompanhar as últimas tendências da Capes", explica a professora, fazendo referência à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), órgão responsável pela avaliação de mestrados e doutorados no Brasil, e a preocupação voltada à qualidade da formação do professor atuante na Educação Básica.

Para a reitora da UFT em exercício, Isabel Auler Pereira, também membro do colegiado do curso, o mestrado e sua grande procura representam um marco para a Universidade no seu papel de formação de professores. "A UFT quer participar do desenvolvimento do Tocantins não só pela formação de profissionais, mas também pela oportunização e aprofundamento do debate sobre a educação no Estado. Este é nosso rumo, incrementar cada vez mais a produção do conhecimento e buscar novos referenciais para o amadurecimento das políticas educacionais tocantinenses", afirma.

Próximas etapas

Segundo o edital e sua retificação, os inscritos homologados deverão comparecer para as provas teórica e escrita de língua estrangeira dia 07 de agosto, no auditório do Bloco III do Câmpus de Palmas da UFT. Os aprovados - em resultado a ser divulgado em 13 de agosto - participarão da etapa de entrevista, agendada para 27 a 30 de agosto. O resultado final com os nomes de quem fará parte da primeira turma do primeiro Mestrado em Educação do Tocantins será divulgado a partir de 06 de setembro, com matrículas previstas para dias 11 e 12 do mesmo mês.

Por: Redação

Tags: Isabel Auler Pereira, Jocyléia Santana, UFT