Esporte

Foto: Divulgação

Ao todo, durante este último final de semana, foram realizados 101 confrontos das finais dos Jogos Estudantis do Tocantins (Jets) na categoria 12 a 14 anos, considerando-se, na ocasião, as modalidades basquetebol, futsal, handebol e voleibol. Agora, com a definição das equipes campeãs, os tocantinenses já sabem quem serão os alunos-atletas que os representarão nas Olimpíadas Escolares, maior evento esportivo do Brasil entre alunos, que acontece, em 2012, entre os dias 06 e 15 de setembro, em Poços de Caldas, Minas Gerais.

Integrante da equipe de handebol do Colégio Estadual Buriti, de Araguatins, Samyla Nascimento Maciel, depois de três outras participações nos Jets, comemorou muito a conquista do título de campeã nesta edição. “Estou feliz demais pelo título, pois já estamos no ‘quase-lá’ tem três anos, tanto que no ano passado nós ficamos em segundo lugar. Poder representar o Tocantins nas Olimpíadas vai ser ótimo e nós vamos treinar mais até lá para buscar mais uma medalha”, destacou, otimista, a jogadora-destaque do time, que venceu a equipe do Colégio Municipal Vinícius de Moares, de Palmas, pelo placar de 18 a 09.

O tempo é o Pai de todos os aprendizados, dizem muitos; e com as meninas do handebol este provérbio se fez valer, pois a experiência vivida nas derrotas anteriores as levou a um aprimoramento fundamental para a recente conquista, como explica o treinador da equipe Everaldo Figueiredo. “Em 2011, quando disputamos a final, as meninas estavam ansiosas e queriam resolver o jogo logo, tentando jogadas individuais, partindo para cima. Como a nossa equipe é formada por jogadoras leves e baixas, estava claro que aquilo não ia funcionar; e deu no que deu: perdemos. Já este ano, elas mostraram maturidade e inteligência, entendendo que teriam de usar a velocidade e a leveza a favor delas, jogando mais no contra-ataque, sem bater de frente com a marcação, geralmente mais forte. Este tipo de vivência vale para a vida, pois temos de ser maleáveis, se adequando a cada situação; e elas aprenderam bem isto com as experiências vividas ao longo deste tempo que estão juntas”, ressaltou o professor de Geografia, que é treinador voluntário da unidade escolar pelo programa Amigos da Escola.

Vitória na derrota

Ao contrário do que a maioria pensa, as vitórias na vida não se dão apenas com uma primeira colocação em determinada disputa. Consciente disto, Thiago Morbach, aluno-atleta da equipe de futsal da Escola Estadual Leônidas Gonçalves Duarte, de Araguatins, não negou a frustração, e nem a certeza de que muito cresceu com ela. “Nós começamos tão bem o jogo, vencendo por 1 a 0, e fechamos o segundo tempo já em baixa, com a virada deles (Centro Educacional Frei Antônio, de Tocantínia)  por 2 a 1. A partir dali a gente perdeu a cabeça, não se organizou mais, e não tem time que ganhe assim, tanto que levamos mais cinco gols e não fizemos mais nenhum. Estamos bem tristes, mas conversamos e sabemos que vamos voltar mais fortes e experientes no ano que vem; vamos lutar novamente pelo título”, afirmou, convicto, o jovem.

Para a presidente do Comitê Organizador dos Jets, Waltineth Pereira Lima Neves, uma das metas dos Jogos é justamente ser um parceiro da Educação na formação de cidadãos, e experiências do gênero colaboram muito com isto. “É claro que é muito bom conquistar a primeira colocação, a medalha de ouro, mas, antes disto, é importante que eles saibam que podem sonhar com tudo. Que, com dedicação, eles podem alcançar, no esporte e na vida, aquilo que desejam, sempre de forma limpa, honesta, sabendo ganhar e perder. O esporte dentro das escolas ajuda na transmissão destes princípios, formando cidadãos melhores”, disse a educadora.

Expectativa de medalhas nas Olimpíadas

Ainda conforme Waltineth Neves, este ano, a disputa dos Jets, que chegou à 22ª edição, teve um nível técnico elevado, o que aumenta a expectativa positiva em relação a futuras conquistas de medalhas dos alunos-atletas tocantinenses nas Olimpíadas Escolares. “Vários jogos muito equilibrado aconteceram nesta edição, com partidas de qualidade, o que aponta a evolução dos alunos-atletas. Além disto, nós conseguimos ver o brilho nos olhos de todos estes jovens, felizes porque vão representar o Tocantins em um evento nacional, porque estão realizando um sonho. Isto torna a nossa expectativa a melhor possível. Acreditamos que eles podem sair vitoriosos das Olimpíadas também”, falou, em tom de torcida, a presidente do Comitê Organizador dos Jets.

Representantes tocantinenses por modalidade coletiva

Na modalidade basquetebol feminino, sagrou-se campeã e vai representar o Tocantins nas Olimpíadas Escolares a equipe da Escola Municipal Anne Frank, de Palmas. No masculino, o time vencedor foi o da Escola Municipal de Tempo Integral Padre Josimo, também da Capital.

Já no futsal masculino, os alunos-atletas do Centro Educacional Frei Antônio, de Tocantínia, conquistou o título e a vaga nas Olimpíadas; enquanto no feminino as vitoriosas foram as meninas da Escola Estadual Augustinópolis, do município homônimo.

A equipe vencedora do handebol feminino foi a do Colégio Estadual Buriti, de Buriti do Tocantins.No masculino, porém, vai para as Olimpíadas o time do Colégio Estadual Batista, de Palmas.

Por fim, no voleibol masculino, os representantes tocantinenses serão os alunos-atletas do Colégio Impacto, de Guaraí. Já no feminino, o título e a vaga para as Olimpíadas escolares ficaram para as meninas do Colégio Dom Bosco, de Palmas. (Ascom Seduc)