Campo

Foto: Fabiola Dias
 

A Adapec - Agência de Defesa Agropecuária do Tocantins teve o trabalho Controle da coleobroca Rhynchophorus palmarum (Coleoptera: Curculionidae), na cultura do coqueiro (Cocos nucifera L.), na região central do Estado do Tocantins aprovado pela comissão do XXIV Congresso Brasileiro de Entomologia. O evento realizado pela Sociedade Entomológica do Brasil, em parceria com a Universidade Federal do Paraná acontecerá de 16 a 20 de setembro, no Expo Unimed Curitiba.

O fiscal agropecuário Antônio Wilson Souza representará a Agência no evento e apresentará os resultados do estudo que teve como objetivo verificar a redução populacional de Rynchophorus palmarum em um cultivo de coqueiro, por meio de armadilha tipo balde contendo fenômeno de agregação associado à cana-de-açúcar. O estudo foi realizado em 125 hectares de coqueiro tipo híbrido, na Fazenda Caiçara, no município de Monte do Carmo, entre janeiro de 2007 a dezembro de 2009.

O Estado do Tocantins possui atualmente uma área de 786 hectares cultivada com coqueiro, e produção estimada em torno de 11.244 toneladas de fruto por ano (IBGE, 2010). O Rhynchophorus palmarum, é uma das principais pragas dessa cultura, causando danos diretos às plantas, podendo ocasionar a morte das mesmas.

De acordo com o diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Vegetal,  Luís Michelin, durante esses três anos de estudo foram qualificados 11.167 Rhynchophorus palmarum, havendo captura de adultos durante todo o período do estudo. “O decréscimo na população do Rhynchophorus palmarum mostra que a armadilha tipo balde pode um ferramenta eficaz no controle do inseto praga de forma ecologicamente correta,” comentou. (Ascom Adapec)