Polí­tica

Foto: Divulgação

A noite desta última segunda-feira, 3, mais de 100 artistas de diversos segmentos da cultura estiveram reunidos com o candidato a prefeito Marcelo Lelis (PV) e apresentaram as demandas da categoria. Durante o evento, o presidente do Instituto Tabokaçu, Wertemberg Nunes leu a carta ‘Espaços Públicos para a Promoção da Cultura’ elaborada pelo MOVE - TO (Movimento de Políticas Públicas para Cultura no Tocantins), documento que reivindica não apenas espaços públicos de cultura, mas também políticas de valorização dos produtores culturais, difusão das culturas populares e uma gestão de políticas culturais que atenda as necessidades da classe artística.

É a Vez da Cultura

Após a leitura da carta com as reivindicações do Movimento, Marcelo Lelis ressaltou que Palmas será uma cidade com qualidade de vida, integrando a cultura, o turismo e a educação para um desenvolvimento sustentável. Na ocasião, o candidato assinou acordo público onde assume o compromisso com os artistas e a cultura da nossa capital.

“Vamos valorizar os nossos artistas, dando a eles o mesmo tratamento que os artistas nacionais, que recebem seus cachês em dia, ou até mesmo antes das apresentações. É preciso criar uma rotina de editais de incentivo à cultura, assim como para a ocupação dos espaços públicos, além de ações estruturais como a construção da Vila Junina e da Arena Tocantins, equipamentos culturais multiuso para as manifestações artísticas populares”, anunciou Marcelo Lelis, reafirmando que todas estas propostas fazem parte do seu Plano de Gestão, bem como da carta de compromisso com a classe cultural assinada na noite de ontem. Leia carta, abaixo.

Carta Compromisso com Movimento Cultural de Palmas

Palmas, 03 de setembro de 2012.

Eu, Marcelo Lelis, venho a publico me comprometer, caso seja eleito, a cumprir os seguintes compromissos junto aos artistas, técnicos, produtores, agentes culturais, ao Movimento por Políticas Públicas para a Cultura do Tocantins e ao público em geral de Palmas:

Políticas públicas de cultura:

 Fortalecer a estruturação do Sistema Municipal de Cultura e do Plano Municipal de Cultura, implementando a adequada legislação, conforme necessidades previstas pelos Sistema e Plano Nacionais de Cultura, em conformidade com a Câmara Municipal de Palmas.

 Implementar linhas de atuação que garantam a intercessão entre as políticas públicas de cultura, educação, juventude, turismo, saúde, esportes, meio ambiente e desenvolvimento social, garantindo verdadeira estruturação de hábitos sociais e culturais saudáveis e sustentáveis.

 Desenvolver linhas de parcerias público-privadas que venham a favorecer às novas iniciativas e consolidar as existentes, em favor de um novo Calendário Cultural para Palmas.

Desenvolver programa de criação de estruturas permanentes para recuperação, valorização de nossos acervos de patrimônio material e imateriais.

Garantir especial atenção à produção audiovisual, na perspectiva de construir estruturas capazes de atender a produção da música e do vídeo, cinema e novas mídias.

Valorizar a presença do artista e do produtor cultural de Palmas nas atividades e eventos ligados à Gestão.

Estruturas:

Construir dois espaços culturais multimeios nas regiões Norte e Sul da Cidade, capazes de amparar a produção artística e cultura das respectivas regiões e acolher a produção de outros setores da Cidade.

Criar a Arena Tocantins, moderno espaço para realização de grandes eventos populares, tais como o Arraiá da Capitá e encontros permanentes com artistas e grupos de cultura tradicional do Tocantins.

Criar o Centro de Cultura Popular de Palmas, dedicado à pesquisa, produção, exibição e venda de artesanato e da produção gastronômica regionais.

Garantir, na construção de novas escolas de tempo integral, a existência de espaços multimeios capazes de permitir a maior qualidade de ensino da arte e, em ligação com a comunidade, estimular o hábito do consumo da cultura e valorização de novos talentos.

Recuperar os espaços das Feiras Cobertas, dotando-as de condições básicas para exibições de pequenos espetáculos, vídeo e cinema.

Rever e ampliar o programa de Pontos de Cultura, beneficiando as quadras e bairros populares, em conjunto com o Governo do Estado e Ministério da cultura.

Criar um Centro de Criação Audiovisual, estrutura de apoio tecnológico à produção da música, vídeo, cinema, TV e demais mídias.

Formação:

Investir na criação de cursos de formação técnica que atendam os diferentes segmentos da cultura, em ação integrada a instituições como IFTO, Unitins, UFT, Secretaria de Educação, Ministério da Cultura e outras que sejam interessadas.

Promover revisão das estruturas do ensino de arte na rede pública, estimulando, sempre que possível a formação de elencos e grupos permanentes, de acordo com a sensibilidade e interesse de alunos e professores.

Criar oportunidade de especialização para artistas, produtores, agentes e servidores da cultura.

Recursos

Garantir o investimento anual e permanente na produção, difusão e circulação cultural, através de editais de concorrência publica, conforme orientações da classe artística e do Conselho de Políticas Culturais, previsto no Sistema Municipal de Cultura.

Trabalhar pela criação de uma Frente Parlamentar de Cultura, nos planos municipal, estadual e federal, de modos a garantir o investimento anual e permanente nas estruturas físicas, produção e circulação e Caledário Anual de Eventos de Palmas.

Gestão:

Promover readequação da Fundação Cultural de Palmas, dotando-a de condições estruturais, técnicas, gerenciais e de pessoal compatíveis com as exigências de uma gestão moderna e empreendedora.

Dotar a FCP de uma moderna e eficaz Gerência de Projetos e Marketing, dedicada à permanente elaboração de projetos e captação de recursos e conquista de parcerias.

Criar uma Gerência de Pesquisa na FCP, capaz de analisar e avaliar numericamente o quadro de produção cultural, medindo a eficácia de ações, projetos e investimentos, oferecendo meios para fortalecimento da economia criativa.

Criar o Sistema Municipal de Espaços Culturais, unindo em administração centralizada todos os espaços públicos, a serem ocupados por editais públicos.