Polí­tica

Durante todo o dia até a noite deste sábado (29), o cartório da 29ª Zona Eleitoral de Palmas realizará os procedimentos de carga e lacração das urnas eletrônicas, que serão usadas na  eleição do próximo dia 07 de outubro.

 O Fórum eleitoral disponibilizará aproximadamente 600 urnas, destas 469 serão utilizadas em 72 locais de votação, que na maioria são escolas municipais e estaduais da capital. Para que tudo esteja pronto para o dia do pleito, as urnas passam por quatro procedimentos.

 O primeiro teve início nesta sexta-feira (28), ocasião que os técnicos de urnas inseriram a tabela com os nomes dos eleitores das respectivas seções e os dados dos candidatos, como foto, nome e número.

 No segundo momento será realizado auto-teste, por amostragem. Oportunidade que poderá se observar a possibilidade de algum problema. Depois será feita a lacração das máquinas, que receberam os lacres de segurança. A última etapa ocorre neste domingo (30), quando será oficializada a auditoria das urnas com a presença de representantes dos partidos políticos e coligações.

 “Iremos simular uma eleição. Vota-se numa urna, onde é gerado um boletim de urna (BU), momento que é feita a conferência dos votos, para sabermos se está tudo certo”, explicou o chefe do cartório da 29ª ZE, Adielson Gonçalves.

 Quanto à segurança das urnas feita pelo exército, o juiz daquela Zona Eleitoral, Marcelo Faccioni informou que é um procedimento normal. “Como a eleição é um processo nacional e aqui há bens referentes ao patrimônio nacional. Solicitei que o exército fizesse a guarda das urnas até o dia que serão transportadas aos locais de votação”.

 As urnas serão deslocadas até as seções eleitorais no sábado (06) e ficarão sob a responsabilidade da Polícia Militar. O juiz destacou que segurança na condução de todo processo eleitoral tem a parceria das Polícias Federal, Militar, Civil, Guarda Metropolitana e a Agência de Transporte, Trânsito e Mobilidade.

 (Com informações da Assessoria)