Campo

Foto: Divulgação

No dia 5 de outubro, o Tocantins comemora 24 anos com indicadores que fazem por merecer celebrações. Em 1991, ano em que começaram a ser registrados dados de exportações do Tocantins pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, o Estado exportou US$ 347, número extremamente tímido se comparado a hoje. Analisando os cinco primeiros meses dos anos de 2007 e 2012, o Tocantins deu um salto em volume de exportações subindo de US$ 81,1 milhões para atuais US$ 240,89 milhões. Somente no primeiro semestre de 2012, o Estado apresentou um aumento de 7% no volume de produtos exportados, comparados com o mesmo período de 2011.

No setor pecuário, os resultados positivos do mais novo estado da Federação demonstram cada vez mais o potencial para a produção e exportação de produtos de origem bovina. “Em 2011, a balança comercial do País registrou um total de US$ 131 milhões com a venda da carne bovina e seus subprodutos do Tocantins para outros países, como a China, Egito e Hong Kong”, salientou o secretário executivo da Seagro – Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, Ruiter Padua.

Em números gerais de exportação, o Estado, em 2012, impulsionado principalmente pela soja e pela carne bovina, apresentou números positivos, em comparação com 2011. De acordo com dados da Diretoria de Sustentabilidade no Agronegócio da Seagro, de janeiro a maio deste ano, o Tocantins exportou 338,6 mil toneladas de insumos, gerando uma receita de US$ 240,89 milhões. No ano passado, durante o mesmo período, o Estado exportou 314,9 mil toneladas e arrecadou US$ 188,7 milhões.

Sanidade

Um dos fatores que colaborou significativamente para a impulsão das exportações de produtos de origem bovina no Tocantins foi o status do Estado de livre de febre aftosa com vacinação. Desde o ano de 1997 o Tocantins não registra nenhum caso de febre aftosa e desde 2000, é reconhecido internacionalmente como território livre de aftosa. Nos últimos anos, a cada campanha o Estado vem superando a marca dos 99% do rebanho imunizado, comprovando a conscientização do produtor quanto à sanidade animal. Além disso, no Tocantins é produzido o chamado “boi verde”, que são animais alimentados somente no pasto, livres das rações de origem animal, atendendo a preferências dos mercados consumidores mais exigentes.

Criação

Dados da Coordenadoria de Desenvolvimento Animal da Seagro apontam um crescimento de cerca de 90% no número de cabeças de gado, entre os anos de 1989 e 2012. O Tocantins hoje agrega um rebanho de quase oito milhões de cabeças de gado, maior número de produção desde a criação do estado. No período de transição entre o antigo norte goiano e o promissor Tocantins, o território recém-separado abrigava um rebanho de pouco mais de quatro milhões de cabeças de gado de corte e leite.

Produção de leite e derivados

Em 1989, ano da criação do Tocantins, o volume de leite bovino produzido no Estado atingia apenas os 94 milhões de litros. Já para o ano de 2012, a estimativa da Coordenadoria de Desenvolvimento Animal da Seagro – Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário - é que as mais de 15 mil propriedades produtoras do material superem a marca de 269 milhões de litros. Hoje, o Tocantins possui 19 estabelecimentos de laticínios certificados com o SIE – Serviço de Inspeção Estadual e mais 13 com certificação do SIF – Serviço de Inspeção Federal. Os Serviços de Inspeção conferem aos itens produzidos, o direito de serem transportados e comercializados dentro e fora do Tocantins.  (Com informações da Assessoria)