Campo

Foto: Aldemar Ribeiro

As exportações no Tocantins tiveram um aumento de 72,4%, segundo os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Enquanto em 2011, foram registrados US$ 486.316.321 em exportações – um total de 742.023.903 kg em produtos -, em 2014, até o mês de novembro, foram comercializados US$ 838.777.852 - 1.324.824.034 kg. Do total de produtos exportados, 99% são da agropecuária.

Neste período, o produto que mais se destacou foi a soja. Em 2011, a exportação de outros grãos de soja, mesmo triturados, rendeu US$ 351.608.210, o que corresponde 72,3% do total daquele ano. Já em 2012, a soja, mesmo triturada, exceto para semeadura, foi responsável por 69,3% do total de exportações, movimentando US$ 446.872.450, um aumento de 27% em comparação ao ano anterior.

O mesmo produto resultou em US$ 468.647.790 para o Tocantins em 2013 (4,9% a mais que em 2012), o equivalente a 66,7% do total do valor exportado. Este ano, até o mês de novembro, o produto foi responsável por 74,7% do total do valor movimentado, rendendo US$ 626.798.100. 

Embora o ano ainda não tenha chegado ao final, o balanço já é positivo, com um aumento de 33,7% em relação ao ano anterior. Para o engenheiro agrônomo da Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro) Corombert Leão de Oliveira, a soja tende a continuar sendo o principal produto de exportação do Estado, tanto em volume quanto em valores.

Carnes

Dentre os cinco produtos que lideram a lista de exportações, têm destaque as carnes de bovinos e derivados. Em 2011, as carnes desossadas de bovinos congeladas, e frescas ou refrigeradas movimentaram, ao todo, US$ 119.506.632 - 24,5% do total de exportações. Já em 2012, os mesmos produtos foram responsáveis pela arrecadação de US$ 145.776.317 para o Estado, o que representa 22,6% do total movimentado, e um crescimento de 21,9% na exportação destes produtos, com relação ao ano anterior.

A tendência de crescimento se manteve em 2013, quando a exportação de carnes desossadas de bovinos teve um aumento de 26% em comparação ao ano anterior, movimentando US$ 183.788.167, o equivalente a 26% do total do valor de exportações naquele ano. Em 2014, até o mês de novembro, estes produtos foram responsáveis pela arrecadação de US$ 163.454.553 (19,5% do total de exportações realizadas este ano).

Importação

A balança comercial do Tocantins fechou com saldo positivo nos últimos quatro anos, apesar do aumento de 39,25% nas importações de 2011, quando foram registrados US$ 162.306.000 em produtos adquiridos, a novembro de 2014, quando as importações chegaram a US$ 226.026.00.

O saldo final da balança comercial também teve um acréscimo considerável nos últimos quatro anos. Enquanto em 2011 o saldo foi de US$ 324.010.000, em 2014 o valor foi de US$ 612.752.000, o que corresponde a um aumento de 89%. 

Previsão

Conforme o engenheiro agrônomo da Seagro, o cenário mundial apresenta uma tendência à redução dos estoques de arroz, o que, para o Tocantins, configura-se uma vantagem. “Temos um grande potencial para a produção deste grão, especialmente nas várzeas e áreas irrigadas”, disse, ressaltando que o Estado pode produzir tipos especiais do produto que têm boa saída no mercado.

Para o secretário executivo da Agricultura e Pecuária, Ruiter Padua, outra promessa a médio e longo prazo são as frutas – em especial a banana – já que as áreas dos projetos hidroagrícolas, como Formoso e São João, estão em fase de consolidação, e a produção tende a aumentar. “Além desta capacidade produtiva diversificada, o Tocantins tem vantagens logísticas, como proximidade com os portos exportadores, ferrovias em operação, energia elétrica consolidada, além de diferenciais naturais, como clima favorável e regime de chuvas bem definido”, frisou. (Ascom Seagro)