Estado

O advogado do Sindicato dos Policiais Civis no Estado do Tocantins (Sinpol), Leandro Manzano, entrou em contato com o Conexão Tocatins na tarde desta sexta-feira, 26, e saiu em defesa da policial civil acusada pelo Sindicato dos Profissionais da Enfermagem do Estado do Tocantins (Seet), de difamação, injúria e desacato a funcionários públicos no exercício da função.

O Seet informou por meio de material enviado à imprensa, que a Justiça determinou que a policial se retratasse à uma equipe de enfermagem da unidade de saúde da Quadra 1.105 Sul, em Palmas.

O advogado do sindicado dos policiais fez questão de colocar três questionamentos quanto à informação divulgada pelo do Seet. O primeiro, segundo o advogado, é que a policial em momento algum se identificou como tal, agindo tão somente como cidadã. O segundo ponto, segundo ele, é que, em tese, o delito cometido pela policial foi o de desacato.

Manzano ainda afirmou que, o fato da policial ter feito a retratação não significa que ela seja culpada. “O fato dela ter aceito esta retratação foi porque foi proposta e para se evitar desgaste em um processo judicial”, disse o advogado.