Economia

Foto: Divulgação

“Indescritível”. Essa foi a palavra escolhida por Bruno Shelson, 4º perído de Engenharia de Minas do Centro Universitário Luterano de Palmas (CEULP/ULBRA), representante da equipe ganhadora da etapa Estadual do Desafio Sebrae. A cerimônia foi realizada no Espaço Luz, em Palmas, com a presença de professores universitários, diretores de faculdades, reitores e diretoria executiva do Sebrae.

Após participar do jogo, Shelson relata que pensa em abrir o seu próprio negócio. Ideia essa, que não passava pela mente dele até vivenciar as práticas de uma empresa, por meio do Desafio Sebrae. “Não imaginávamos gerenciando um negócio, pois não lidamos com isso no nosso dia a dia na Faculdade. Ver a empresa crescendo por estratégias nossas é sensasional. Não tenho palavras para definir a emoção desta conquista”, finaliza Shelson.

A equipe vencedora concorreu com 6.554 estudantes de todas as instituições de ensino superior do Tocantins, divididos em 1690 equipes. Além de cursos de empreendedorismo do Sebrae, os Mineiros Civis  ganharam uma viagem para Costa do Sauípe/BA, onde participarão da semifinal do jogo. Superando esta etapa, concorrem à final nacional, de 9 a 14 de novembro.

O evento também contou com outras premiações. Pela terceira vez consecutiva, a instituição Ceulp/Ulbra alcançou o maior número de universitários inscritos no jogo. Neste ano com 1291 inscritos. A professora Josefa Nascimento, do Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC), foi premiada com uma viagem de conhecimento técnico para o Rio de Janeiro, por ter o maior número de indicações das equipes.

“A principal proposta do Desafio Sebrae, maior jogo virtual de empreendedorismo do mundo, é proporcionar aos acadêmicos do Tocantins a oportunidade ímpar de vivenciarem o mundo empresarial. Com isso, fortalecemos nossa missão desde o início da carrera empreendedora do estudante”, ressalta a superintendente do Sebrae/TO, Márcia Rodrigues de Paula.

A diretora técnica Mila Jaber cometa que “o número de inscritos e a pontuação elevada mostra que os acadêmicos tocantinenses buscam não só um diferencial no mercado, como também serem empreendedores de sucesso”.