Polí­tica

Foto: Divulgação

Enquanto não toma posse como novo prefeito de Palmas, o empresário Carlos Amastha (PP) vem se articulando no processo de transição da gestão Raul Filho (PT) para a sua. No período que envolve o final das eleições e o início da nova gestão, são revistas as situações das secretarias municipais, a criação de novas e a extinção de outras. Dentro deste contexto o deputado Sargento Aragão (PPS), vice-prefeito eleito da capital informou que pretende propor a criação de duas novas pastas para o executivo municipal.

Ao Conexão Tocantins, o vice-prefeito declarou que pretende propor a criação das Secretarias de Defesa Social e de Defesa Civil. A meta, segundo o parlamentar, é fomentar um planejamento visando principalmente o período de estiagem. “Nós vamos fazer uma proposta dentro da iniciativa de combate às queimadas”, salientou.

Na oportunidade, o deputado ainda frisou que é preciso que a Defesa Civil, hoje órgão independente, tenha incentivo e estrutura para planejar ações de prevenção e combate ao fogo que todo ano assola a capital tocantinense. “A proposta é que a Defesa Civil, da forma que está, não pode ficar”, disse. Amastha já definiu que sua gestão terá 14 secretarias e cinco autarquias.

Vice-prefeitura

Questionado sobre uma possível mudança na estrutura da vice-prefeitura, que teria atuação como uma espécie de autarquia municipal, Aragão preferiu não comentar e salientou que todas as decisões deverão ser tomadas pelo prefeito eleito, Carlos Amastha.