Palmas

Foto: Ademir dos Anjos

A capital tocantinense, Palmas, foi incluída no projeto Plataforma Cidades Emergentes e Sustentáveis do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) que se destina ao desenvolvimento de programas que visam à melhoria da qualidade de vida e a promoção da colaboração entre cidades de porte intermediário, ou seja, aquelas que possuem populações estimadas entre 200 mil e 2 milhões de habitantes, situadas na América Latina, Caribe e Europa. A inclusão de Palmas é fruto da reunião entre o prefeito eleito Carlos Amastha (PP) e o presidente do BID, Luis Alberto Moreno, realizada nesta terça-feira, 20, em Washington. Também participaram do encontro o diretor-executivo para o Brasil do BID, Ricardo Carneiro, e o representante da embaixada da Brasil nos Estados Unidos, Carlos Henrique.  

Com a adesão, Palmas passa a compor a rede de cidades que vão identificar estratégias e programas inovadores, de desenvolvimento urbano sustentável e integrado. Uma missão do BID fará uma visita à Capital nos primeiro trimestre de 2013 para traçar um diagnóstico em três áreas principais: ambiental (água, esgoto, resíduos), urbana (mobilidade, acessibilidade, plano diretor) e gestão (equilíbrio fiscal, planejamento estratégico, participação popular, como mutirões, Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social e Conselho Municipal de Políticas Urbanas). Em seguida, os técnicos do banco vão propor projetos para essas áreas. 

“A inclusão da nossa cidade é importante não somente para a promoção do intercâmbio direto entre outras cidades situadas na América Latina, Caribe e Europa, como também no desenvolvimento de planos de ação que favoreçam a realização de iniciativas nas áreas de atuação do projeto”, disse Amastha explicando que os projetos propostos pelos técnicos do BID poderão posteriormente ser apresentados ao próprio banco para financiamento. 

Amastha adiantou ainda que o presidente do BID virá a Palmas durante sua primeira visita oficial ao Brasil em 2013. “Apresentei ao presidente minutas de projetos na área de transporte e urbanização que podem perfeitamente ser implantados em Palmas. Graças a nossa localização estratégica estamos crescendo, mas precisamos oferecer mais empregos e oportunidades econômicas. Temos que estar conectados ao resto do mundo, mesmo que geograficamente distante” acrescentou ele. 

“Estou imensamente feliz com o resultado dessa primeira visita. Palmas é uma cidade nova e que tem tudo para se desenvolver e se fortalecer de forma planejada e vislumbrando o futuro. Com os parceiros certos, credibilidade e bons projetos vamos colher inúmeros bons frutos”, concluiu ele. 

Projeto

O BID lançou a Plataforma de Cidades Emergentes e Sustentáveis para ajudar comunidades a prosperar. A primeira fase da plataforma  foca na sustentabilidade dos centros urbanos. O BID vai auxiliar as cidades a identificarem os aspectos fundamentais do desenvolvimento sustentável, como uso do solo, qualidade de moradia, eficiência em energia, transporte público, congestionamento do tráfego e segurança. A segunda tem como foco a sustentabilidade ambiental, e a fase final do projeto vai se concentrar na sustentabilidade fiscal e governança.  

Durante encontro com Amastha, o presidente acrescentou que o BID vai ajudar as cidades participantes da iniciativa a preparar um plano de ação que inclua medidas concretas, assim como prioridades de curto, médio e longo prazo.