Estado

Foto: Divulgação

Um personagem da história brasileira que atuou durante a fase final da ditadura militar, na década de 80. Desta forma o jornalista Gilberto Aquino, que atualmente faz parte do quadro da Secretaria de Comunicação do Governo do Tocantins, figura na exposição “Um Olhar sobre o Brasil – A Fotografia na Construção da Imagem na Nação”, organizada pela Fundación Mapfre, com a colaboração do Instituto Tomie Ohtake. A mostra que começou no dia 12 de novembro, possui mais de 400 imagens de diferentes acervos públicos e privados, retrata 170 anos de história do País (1833-2003) e está aberta ao público até o dia 27 de janeiro de 2013, no instituto.

Apesar de considerar sua atuação modesta, Gilberto, que em 1983 era presidente do Centro Acadêmico da Universidade Federal de Goiás, se diz contente com a mostra, pelo valor histórico que ela traz. “Eu não era nenhuma liderança de destaque, mas sofri a represália das tropas armadas e cheguei a ser agredido, ameaçados por cães amestrados e atingido por gás lacrimogêneo”, afirmou, acrescentando que “a exposição no momento em que se tem a atuação da Comissão da Verdade, faz um resgate histórico jornalístico em foto ou narrativo de grande importância para retratar a história do Brasil às novas gerações”, enfatizou.

Segundo Gilberto a retaliação sofrida por ele e seus contemporâneos era contra o que pediam. “Nós lutávamos pela liberdade, por melhores condições de trabalho e de ensino também, com investimentos em melhores equipamentos para os centros universitários e pelo fim da dívida externa e do regime militar”, finalizou.

Participação na exposição

O jornalista é retratado em diversas fotos que ilustraram vários jornais da época, em manchetes e páginas internas. Em algumas, segundo ele, aparece sendo perseguido por policiais.

A exposição

Cada uma das fotografias é acompanhada por um pequeno texto, que conta um pouco da história e o contexto em que foi tirada. A mostra foi pensada a partir de quatro eixos temáticos: política, sociedade, cultura/artes e cenários/paisagens. Os 170 anos de história foram divididos em sete períodos: Luzes sobre o Império (1833-1889), Urbanidade, Conflitos, Modernidade (1889-1930), Ideologias, Revoluções, Nacionalismos (1930-1937), Autoritarismo, Repressão, Resistência (1937-1945), Industrialização, Desenvolvimento, Anos Dourados (1945-1964), Tempos Sombrios (1964-1985) e O Reacender das Luzes (1985-2003).

Além da exposição, que tem entrada gratuita, será lançado o livro “Um Olhar sobre o Brasil - A Fotografia na Construção da Imagem da Nação: 1833-2003”, volume que integra a coleção História do Brasil Nação: 1808-2010. Mais informações sobre a no  http://www.institutotomieohtake.org.br/ (Secom, com informações da Agência Brasil)