Campo

Foto: Divulgação

O prazo para os produtores rurais declararem a vacinação contra a febre aftosa termina nesta segunda-feira, 10. A comprovação do ato é obrigatória e pode ser realizada nas unidades da Adapec – Agência de Defesa Agropecuária, onde a ficha cadastral do produtor é movimentada. É necessário que ele tenha em mãos a carta-aviso, onde está descrito as espécies de animais da sua propriedade rural juntamente com a faixa etária, além da nota fiscal da vacina. 

A campanha foi realizada de 1º a 30 de novembro, com a expectativa de imunizar cerca de 4,5 milhões de bovinos e bubalinos com até 24 meses declarados na etapa de maio. Já na extinta zona tampão composta pelos municípios Mateiros, São Felix, Lizarda, Recursolândia, Campos Lindos, Goiatins e Barra do Ouro, todos os bovídeos independente da faixa etária deveriam ser vacinados. Atualmente, o Tocantins conta com aproximadamente oito milhões destes animais.

De acordo com o diretor de Defesa, Inspeção e Sanidade Animal da Adapec, João Eduardo Pinto Pires, o produtor que deixou de vacinar o rebanho será multado no valor de R$ 5,32 por animal e, se deixar de declarar a multa pode chegar a 127,69 por propriedade rural. “Com fim da campanha, a GTA – Guia de Trânsito Animal – ficará condicionada a comprovação da vacina. O produtor poderá ter sua ficha bloqueada e ficará impedido de transportar os animais, até regularizar a situação”, disse.

Vale lembrar que o transporte ilegal de animais sem a GTA pode ocasionar multa de 42,56 por animal e R$ 127,69, para o transportador. Além disso, outras sanções previstas na legislação. “Temos o cuidado redobrado para impedir a disseminação de doenças e preservar nosso status sanitário, livre de febre aftosa com vacinação”, enfatiza Pires.

Assim como ocorre em todas as etapas de vacinação, após o fim do prazo para declaração, as equipes da Adapec visitarão as propriedades que deixaram de vacinar ou declarar para saber o motivo da omissão. Além da multa, o produtor deverá adquirir a vacina de imediato e os técnicos da Agência acompanharão a vacinação, para garantir que o rebanho seja imunizado.

 “Conseguimos muitas conquistas por termos um sistema de Defesa consolidado, por isso precisamos continuar contando com a parceria de toda a cadeia produtiva para continuarmos avançando”, pontua o presidente da Adapec, Marcelo Aguiar Inocente.