Polí­tica


A presidente da República,  Dilma Rousseff e o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, participam, nesta quarta, 19, da formatura de cinco mil alunos do Pronatec no Tocantins.  A presidente e o ministro chegam, juntamente com a senadora Kátia Abreu, presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, por volta das 10 horas no Aeroporto Lysias Rodrigues, de onde seguirão para a Escola Municipal de Tempo Integral Caroline Campelo, no Setor Santa Fé, na capital. Dilma entregará, pessoalmente, certificados a 13 alunos do Pronatec.

A previsão da permanência da presidente Dilma Rousseff em Palmas é por volta de duas horas. Os alunos do Pronatec  chegarão na capital na manhã desta quarta-feira, em 80 ônibus oriundos de todas as regiões do Estado. Estão previstos durante a solenidade pronunciamentos da presidente, do Ministro da Educação, da senadora Kátia Abreu e do governador Siqueira Campos.

Durante o evento, os presentes serão brindados com uma apresentação da Orquestra Sanfônica do Tocantins. Ao final do encontro, a senadora Kátia Abreu fará o sorteio de dez tablets e cinco viagens técnicas aos alunos participantes do programa no Estado.

O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) é um empreendimento do Governo Federal, realizado por uma parceria entre o Ministério da Educação e as instituições do Sistema S. No setor rural, o Pronatec Rural  é desenvolvido pelo MEC e o Sistema Nacional de Aprendizagem Rural – Senar/CNA, que possibilitou no Tocantins ao Senar- Regional e à Secretaria Estadual de Educação aplicar oito modalidades de cursos nos últimos seis meses, utilizando 169 escolas da rede estadual de ensino e  atendendo 122 cidades, oferecendo cursos técnicos a 5.265 estudantes de ensino médio, com uma dotação inicial de R$ 4,5 milhões nos últimos seis meses.

O público alvo do Pronatec Rural são estudantes matriculados na 2ª ou 3ª série do Ensino Médio, e que tenham algum vínculo com a Zona Rural. Na maioria dos casos são filhos de proprietários rurais ou que tenham alguma área na zona rural mas que pretendem permanecer no setor. Além do curso técnico e da oportunidade de montar os seus negócios, os alunos  terminam por serem estimulados também a seguir carreira acadêmica, complementando os estudos nas áreas de agronomia, zootecnia e medicina veterinária.

Os cursos têm carga horária mínima de 160 horas, sendo 32 horas aulas teóricas 88 horas aulas práticas e 40 horas aulas de empreendedorismo, consideradas uma inovação no curso porque, além de formar o aluno com o curso técnico profissionalizante, o Pronatec ensina o aluno a elaborar um plano de negócios com a atividade escolhida.   O aluno deverá alcançar o mínimo 75% de frequência para conclusão e certificação dos cursos. No Estado foram formadas 353 turmas nos cursos de horticultura, fruticultura, bovinocultura de leite, bovinocultura de corte, apicultura, piscicultura, avicultura, sistema de irrigação e beneficiamento de mandioca. Os cursos são ministrados por instrutores profissionais do Senar, na área de zootecnia, medicina veterinária e agronomia, especialmente treinados na metodologia do programa do governo federal e com o apoio de mobilizadores locais em cada município.

Os 5 mil formandos no Tocantins representam 20% de todos os estudantes que participaram do programa nos 27 Estados da Federação neste ano, contemplados no Pronatec Rural com 25 mil beneficiários. No próximo ano, a previsão é de que no Estado sejam oferecidas 8 mil vagas, contra as 50 mil que o governo  federal pretende atender em todo o País.