Polí­tica

Foto: Divulgação

O ex-candidato a vereador de Palmas, Ricardo Ribeirinha deixa nesta quarta-feira, 19, o PDT para se filiar ao PP da capital, partido do prefeito eleito, Carlos Amastha. Ribeirinha afirmou ao Conexão Tocantins que ajudará também na campanha de filiação que o diretório metropolitano, presidido por Tiago Andrino, começou a fazer.

“Quem faz o partido são as pessoas e estou disposto a ajudar”, frisou. Ribeirinha conta que pretende levar mais de 50 aliados para o partido.

O ex-candidato que atua no Tocantins no combate ao uso de drogas confirmou também que o prefeito Amastha e Andrino, coordenador político do prefeito eleito, o convidaram para ajudar na gestão no que diz respeito à gestão das políticas anti-drogas na capital. “O convite partiu pra ajudar a gestão nesta área e eu fico muito lisonjeado. A gestão do Amastha é muito técnica e diferenciada e todos nós estamos na expectativa para ver os frutos dela”, disse.

Sobre a aproximação com Amastha, Ribeirinha disse que antes da campanha eleitoral já era próximo do pepista e que acredita no sucesso da sua administração na capital.

Ribeirinha comentou ainda que infelizmente o consumo de drogas em Palmas vem aumentando e atualmente são mais de 1.200 pontos de venda na capital. “Palmas infelizmente vem se tornando a rota do tráfico. Defendo uma gestão preventiva com relação a isso”, opinou.

Campanha

Ribeirinha se filiou no PDT com o intuito de disputar uma cadeira na Câmara de Palmas mas na campanha se declarou independente com relação a apoio ao candidato á prefeito. Ele não concordou com a atitude do PDT de apoiar o deputado estadual e então candidato, Marcelo Lelis (PV). “Minha situação na campanha foi muito desgovernada porque sou oposição ao governo do Estado”, disse. O ex-candidato teve como padrinhos na campanha o ex-governador Marcelo Miranda e a ex-primeira-dama Dulce Miranda, ambos do PMDB.

Na reta final da campanha Ribeirinha começou a acompanhar eventos políticos de Amastha e apoiou o pepista.