Polí­tica

Foto: Benhur de Souza Aragão e Eli Borges durante sessão que aprovou o projeto Aragão e Eli Borges durante sessão que aprovou o projeto

O deputado estadual Sargento Aragão (PPS) se posicionou contrário na noite desta quarta-feira, 19, na Assembleia Legislativa do Tocantins, ao projeto do governo de contratar jovens para a Polícia Militar.

Ao votar contrário ao projeto que institui o Serviço de Interesse Militar Voluntário, Aragão lamentou a aprovação da matéria na Casa de Leis, “mas infelizmente o que parece é que agradar ao Executivo e aprovar os projetos da forma que eles chegam na Assembleia é o objetivo dos parlamentares governistas”, destacou. A matéria também recebeu voto contrário do deputado Eli Borges (PMDB).

O projeto é voltado para jovens de 19 a 25 anos para desempenharem atividades compatíveis com a de graduação de soldado da Polícia Militar e receberem para isso dois salários mínimos. “Vão colocar pessoas nas ruas sem capacitação para tal função, é uma irresponsabilidade e a Assembleia Legislativa também é responsável pelos danos que essa medida possa causar”, destacou Aragão.

O Parlamentar ressaltou ainda que a realização de concurso público é a melhor medida para atender a demanda. “Temos dados da Secretaria de Segurança Pública que a cada duas horas uma residência é furtada em Palmas e esse governo ainda determinou a destinação de contingente para órgãos públicos, como na própria secretaria de Segurança Pública. Precisamos de policiais nas ruas e militares preparados para a função, não jovens que não passaram pela capacitação adequada”.