Campo

Foto: Divulgação

Com meta de implantar aproximadamente 500 hortas agroecológicas em todo Estado, o Ruraltins – Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins superou a expectativa para o ano de 2012. De acordo com dados do RMA – Relatório Mensal de Atividades, 855 hortas foram construídas e mais de 7.500 pessoas foram beneficiadas neste ano. “O Ruraltins esteve presente nos 139 municípios, tanto na zona rural quanto na urbana, prestando orientações técnicas sobre implantação e manejo das hortas e na distribuição de sementes”, acrescentou a agrônoma do instituto, Geane de Souza.

As hortas fazem parte do Programa Quintal Verde e têm por objetivo incentivar a horticultura e contribuir para a melhoria do padrão alimentar das famílias tocantinenses, atuando em especial no combate à desnutrição infantil.

Caso de sucesso

Há oito anos, Genivaldo Sousa Santos largou o emprego como comerciário e resolveu investir na agricultura familiar. Com o apoio técnico do Ruraltins, Santos começou a cultivar folhosas, abacaxi e mandioca, em uma área de aproximadamente dois hectares na região Sul de Palmas. Hoje é dono do próprio negócio. Toda a produção é vendida nas feiras, nos supermercados e, através do programa Compra Direta, para escolas da capital. “Com muita determinação e assistência técnica do Ruraltins, conquistei minha independência financeira”, disse feliz o produtor, acrescentando ainda que agora tem mais tempo para a família, pois todos trabalham juntos.

Perspectivas

Para 2013 está prevista a implantação de 556 hortas que serão distribuídas nos 139 municípios, como também a realização de cursos para agricultores sobre olericultura, entrega de sementes e acompanhamento técnico.

A agrônoma Geane de Souza destacou também que o produtor interessado em receber orientações na hora do plantio deve procurar o escritório do Ruraltins disponível em seu município.

Quintal Verde

O programa foi criado pelo Governo do Estado em 1990 e já beneficiou mais de 150 mil famílias entre agricultores e população carente das zonas urbana e rural, estudantes da rede pública municipal e estadual, associações de produtores rurais, quilombolas e indígenas.

A ação incentiva o cultivo de 24 culturas como: alface, berinjela, beterraba, cebolinha, couve, jiló, pimentão, repolho, tomate, abobora, cenoura, coentro, feijão-vagem, melancia, melão, pepino, quiabo, rabanete, rúcula, salsa, entre outros.