Polí­tica

Foto: Divulgação

O senador e presidente regional do PR, João Ribeiro está internado desde a semana passada no Hospital Sírio Libanês em São Paulo e conforme sua assessoria de comunicação a expectativa é que a cirurgia de transplante de medula aconteça ainda esta semana.

Ribeiro não pode receber visitas e seu estado de saúde está sendo acompanhado por vários especialistas da área. Em junho de 2012 Ribeiro deu início ao tratamento contra um tipo de Leucemia chamado Síndrome Mielodisplásica.

Segundo informações, um irmão de Ribeiro fará a doação da medula para o senador.

Síndrome Mielodisplásica (SMD)

Consiste em um grupo de doenças que atinge a célula tronco sanguínea, responsável pela produção das células do sangue. Após sofrerem mutações, estas células tornam-se doentes e com pouca função (displásicas), e muitas vezes morrem antes de serem liberadas na corrente sanguínea. Isto leva a redução do número de glóbulos vermelhos (anemia), de células de defesa (leucopenia) e/ou das plaquetas, responsáveis pela coagulação (plaquetopenia). Além disso, os portadores desta doença, tem um risco aumentado de desenvolver Leucemia Aguda.

Pode ser uma doença primária, ou seja, sem causa definida, mas também é observada em pessoas que foram submetidas a tratamento anterior com radioterapia, quimioterapia, ou que tem exposição frequente ao benzeno, fumo, agrotóxicos ou solventes.

Os pacientes que desenvolvem SMD são em sua maioria homens idosos (na faixa de 70 anos), com sintomas de anemia, como cansaço, tonturas, palidez, e necessidade de transfusão de sangue. No entanto podem apresentar outros sintomas, como infecções recorrentes e sangramento. Para seu diagnóstico é fundamental a realização do exame de medula óssea.

Existem diferentes tipos de SMD, algumas que necessitam apenas de uma observação criteriosa por um médico especialista, outras que necessitam de tratamentos com medicamentos ou mesmo Transplante de Medula óssea (TMO). Nos últimos anos, muitas medicações vem sendo desenvolvidas para estes pacientes, melhorando sua qualidade e expectativa de vida. No entanto, o Transplante de Medula Óssea através de um doador compatível, aparentado ou não, continua sendo a única terapia curativa disponível atualmente, com uma boa resposta. (Dra. Barbara Wosnjuk Calaça)