Polí­cia

Foto: Divulgação

O governo do Tocantins publicou no Diário Oficial do Estado a portaria do Comando geral que demite o praça policial, Geovane dos Santos, presidente da Associação de Cabos e Soldados. A portaria começou a valer a partir do dia sete de janeiro e determina inclusive que o policial entregue à Fazenda Pública Estadual todos os materiais pertencentes à corporação.

O Major Chaves também foi expulso da PM mas o ato só será publicado no Diário Oficial quando o governador Siqueira Campos retornar das férias para assinar a portaria.

 Procurado pelo Conexão Tocantins, Geovane reafirmou que vai recorrer da decisão administrativa na justiça. A defesa de Geovane será feita pela advogada, Juliana Bezerra.

 Expulsões

A decisão pelas expulsões foi do Conselho de Disciplina da PM após ouvir deputados estaduais e jornalistas. O impasse começou no ano passado durante reivindicação da Associação na Assembleia Legislativa com relação ao Estatuto Militar quando os militares teriam afirmado que não se responsabilizariam pela segurança dos deputados que votassem contra os interesses da categoria.

Geovane, assim como o Major Chaves, ficou preso no ano passado por mais de 20 dias.

O presidente da Associação de Cabos e Soldados, que estava na PM há 12 anos,  divulgou uma carta aberta na semana passada onde lamentou sua exclusão da PM e disse que os próprios deputados afirmaram que não se sentiram ameaçados por ele.