Polí­cia

O soldado Jan Carles Nogueira de Souza foi exonerado do quadro da Polícia Militar do Tocantins, conforme publicação no Diário Oficial do Estado (DOE), da última quarta-feira, 16. O soldado, juntamente com o major Chaves do Vale e do cabo Geovane Alves dos Santos, assinou uma nota direcionada aos deputados estaduais, caso viessem a aprovar projetos do Governo, que afetariam a PM naquela época.

Jan Carles foi o terceiro e último envolvido no caso a ser exonerado da PM. O major Chaves do Vale não teve a exoneração oficializada pelo governo o que deve ocorrer após o retorno do governador Siqueira Campos mas o cabo Geovane dos Santos já teve sua demissão publicada no Diário Oficial do dia 14 deste mês. Na ocasião, o ex-cabo frisou que pretende recorrer da decisão na justiça.

Entenda

Em abril do ano passado, o Governo do Estado encaminhou projetos de lei para a Assembleia Legislativa, nos quais eram alterados a estrutura e o estatuto da PM, mas as associações dos policiais se opuseram aos projetos. Depois de debates, os presidentes das entidades, em conjunto com seu assessor jurídico assinaram uma nota em tom ameaçador contra os deputados estaduais.

Na época, após a emissão da nota, o Parlamento se posicionou imediatamente e de forma quase unânime contra a postura dos então policiais. De acordo com a mensagem passada pelos gestores das associações na época, os fossem favoráveis aos projetos do governo seriam considerados personas non gratas na corporação.

De acordo com a nota assinada pelos ex-PM’s, “a presença de um sujeito (...) em um local que o tem como não agradável ou não bem-vindo se dá por conta e risco. Ou seja, caso seja declarado não bem vindo, o Parlamentar será o único responsável pelo que possa ocorrer com ele nos Quartéis militares. E não poderá reclamar depois!”.