Saúde

Foto: Valério Zelaya

Como ação emergencial de contenção ao índice de infestação diagnosticado pelo primeiro Levantamento de Índice Rápido por Amostragem para Aedes aegypti (LIRAa) realizado na última semana, a Secretaria da Saúde de Palmas (Semus) inicia às 12 horas desta terça-feira, 29 de janeiro, um mutirão de limpeza e remoção de criadouros da dengue.

Os trabalhos das equipes de combate à dengue começam na Quadra 303 Norte e contarão com o apoio dos agentes comunitários de saúde e de 300 homens da Secretaria da Infraestrutura e Serviços Públicos de Palmas, que realizarão a limpeza e roçagem de áreas públicas e lotes baldios.

O prefeito Carlos Amastha anunciou a suspensão dos trabalhos de limpeza que estavam sendo realizados em outras áreas da cidade e direcioná-los para a Região Norte e Jardim Aureny III, áreas com índices críticos, segundo o resultado do LIRAa 2013 e assinou um decreto de alerta para a população sobre o índice de infestação da dengue.

LIRAa 2013

Realizado entre os dias 21 e 25 de janeiro, o LIRAa 2013 apontou índice de infestação predial (IIP) médio de 6,57% em Palmas, superior ao índice de 1% tolerado pelo Ministério da Saúde (MS). A última edição do LIRAa realizada antes do início chuvoso 0,67% de IIP médio na Capital.

O índice atual de infestação é preocupante e enquadra Palmas em estado de alerta de surto, explicou o secretário da Saúde de Palmas, Walter Balestra.

"Nesse momento, precisamos de toda colaboração da população. Nossas equipes de saúde estão capacitadas, nosso plano de contingência de surto está pronto, mas acreditamos que com esforço coletivo podemos reverter esse quadro", enfatizou Balestra durante a coletiva de imprensa realizada esta manhã.

Ação

Com índice de 9,7% de infestação na Região Norte e 7,6% de infestação no Jardim Aureny III, estas duas áreas recebem inicialmente ações emergenciais de combate à dengue. Entretanto, o diretor de Vigilância em Saúde, Héber de Oliveira, reforçou que toda a cidade receberá mutirões como o iniciado hoje.

"Pedimos que a população receba nossos agentes e faça a sua parte, porque esse quadro poderia ter sido evitado caso os quase 80% de criadouros existentes não estivessem dentro das residências", disse Oliveira.

Um novo levantamento de infestação deve ser realizado no final de março para identificar a infestação do mosquito da dengue após as ações emergenciais de limpeza e combate à dengue.

Dengue

O resultado divulgado hoje do LIRAa 2013 mostra que 88,11% dos criadouros positivos para dengue existentes na cidade são móveis ou passíveis de remoção da chuva, como pratos e vasos de plantas, recipientes de degelo de geladeiras, bebedouros de animais, restos de materiais de construção, etc. (Secom Palmas)