Campo

Foto: Elson Caldas Para Jaime Café, vinda do ministro demonstra a importância que tem o Estado em um contexto global Para Jaime Café, vinda do ministro demonstra a importância que tem o Estado em um contexto global

Com um potencial irrigável de mais e quatro milhões e hectares, o Tocantins se prepara para receber tecnologias inovadoras da Espanha para melhor aproveitar estas áreas. A oportunidade se dará na próxima sexta-feira, 1° de fevereiro, quando serão assinados protocolos de intenção para a criação do Centro de Referência Internacional de Irrigação e será entregue pelo ministro da Agricultura, Alimentação e Meio Ambiente da Espanha, Miguel Arias Cañete, material genético para a produção da raça de gado retinto no Estado. Os eventos acontecerão durante o Seminário de Desenvolvimento Sustentável para Cooperação Amazônia Legal – Espanha, que acontecerá no Palácio Araguaia.

Segundo o secretário da Agricultura do Tocantins, Jaime Café, a vinda do ministro demonstra a importância que tem o Estado em um contexto global. “O Estado tem alcançado índices muito bons com aumento e melhoramento de produção. Com a presença dele assinaremos alguns protocolos de intenção que vão nos tornar referência na irrigação, criando o Centro de Referência Internacional de Irrigação, uma vez que nosso potencial de crescimento nesta atividade nos permite produzir alimentos bons e baratos para o Brasil e para o mundo. Temos quatro milhões de hectares aptos a este tipo de produção que, aliados a técnicas de irrigação que este contato com a Espanha nos permitirá, renderão um aproveitamento melhor”, afirmou.

O termo terá como parceiro, além da Espanha, a CNA - Confederação Nacional da Agricultura. “Pretendemos demonstrar o que há de melhor em gestão em perímetro irrigado e a Espanha detém uma tradição que é exemplo para o mundo. O centro deve ficar junto à Unitins Agro, com experimentos dos mais diversos tipos de irrigação, seja com pivô aspersão, micro-aspersão, gotejamento e sub irrigação (que é o único praticado no Brasil), fertirrigação (que tem melhor economia de água), e assim o produtor poderá escolher a qual tecnologia vai se adequar”, destacou Café.

Sobre a nova raça, o secretário afirmou que em maio de 2012, em missão oficial à Espanha, o Estado teve a oportunidade de conhecer. “Esta é uma raça de gado que tem a mesma capacidade do Zebu, que faz troca de calor e se adapta bem ao nosso clima e o ministro nos trará uma amostra do material genético para começarmos esta produção aqui e fazer estudos para num futuro bem próximo estarmos oferecendo mais qualidade para o produto que já colocamos no mercado, inclusive no mercado comum europeu, para o qual estamos em vista de ser liberados”, enfatizou.

O secretário afirmou ainda que a nova criação atenderá a busca do produtor brasileiro por um produto de melhor qualidade. “Hoje o pecuarista não pensa só em criar o boi, pensa também em produzir a carne, e hoje temos no Tocantins um dos melhores rebanhos do Brasil, mas podemos melhorar com o cruzamento industrial, trazendo raças que têm um ganho de peso e uma precocidade melhor, e esta raça tem um desenvolvimento diferente que reúne tudo isso”, disse, acrescentando que os estados do Tocantins, Alagoas e Mato Grosso do Sul são os únicos a receberem o material no Brasil. (Secom)