Palmas

A força-tarefa de combate à dengue tem continuidade nesta quarta-feira, 30, quando agentes da Secretaria da Saúde de Palmas (Semus) realizam o trabalho de sensibilização da população e eliminação de criadouros do mosquito Aedes aegypti. Aação, que foi iniciada nesta terça-feira, 29, chega agora na quadra 409 Norte e no Jardim Aureny III.

 Nas duas áreas, carros de som circulam anunciando a força-tarefa e solicitando aos moradores que colaborem com o trabalho dos agentes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ).

 “Nossos agentes estão trabalhando, inclusive em horários alternativos, como horário o de almoço, para que aqueles imóveis que não têm morador em casa boa parte do dia, sejam encontrados e informados da importância de colaborar com a redução da infestação da doença”, explica o secretário da Saúde de Palmas, Walter Balestra.

 As equipes de combate à dengue trabalham acompanhadas de 300 homens da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos,  que estão empenhados nos serviços de roçagem de áreas públicas e lotes baldios e na retirada de entulho e de galhadas.

 Visitas

O secretário de Saúde pede ainda aos moradores que permaneçam receptivos à visita dos agentes do CCZ, durante a ação. “Nossos agentes estão trabalhando para levar à população a informação certa sobre o que deve ser solucionado e evitado para impedir a transmissão da dengue”, enfatiza.

 O secretário enfatiza ainda que, além do anúncio emitido pelos carros de som, os moradores podem se certificar da presença dos agentes de combate à dengue na sua rua ligando para os telefones 3218-5087 ou 3218-5561.

“Outra forma de conferir a procedência do agente é observar o uniforme padrão do CCZ, com camisa branca, calça caqui, botina preta e bolsa de lona amarela, além do crachá”, explica o supervisor Geral de Endemias, José Benedito de Oliveira.

Infestação

A ação busca reduzir o índice de infestação do mosquito da dengue, que alcança em média 6,57% de índice de infestação predial (IIP). “Nesse momento, os trabalhos estão concentrados nas duas áreas que consideramos prioritárias, por terem apresentado altos índices de infestação”, ressalta o diretor de Vigilância em Saúde, Héber de Oliveira.

O IIP, apurado entre os dias 21 e 25 de janeiro deste ano, no Levantamento de Índice Rápido por Amostragem para Aedes aegypti (LIRAa), revela que, em toda a cidade, predominam os criadouros do mosquito da dengue formados em depósitos móveis de água ou que poderiam ter sido cobertos ou vedados. Um dos exemplos, dado pelo supervisor geral da ação, foi o tambor descoberto, encontrado nesta terça-feira, 29, durante inicio da força-tarefa, em uma residência da quadra 303 Norte. (Secom/Palmas)