Polí­tica

O vereador Damaso (PR), ao repercutir as críticas de Lúcio Campelo (PR) ao prefeito Carlos Amastha (PP), na sessão inaugural da 7ª Legislatura, disse ter ficado surpreso com a acusação aos colegas. De acordo com Lucio, cada um dos 13 parlamentares que apoiam o prefeito teria recebido R$ 25 mil em cargos. 

“Nenhum governante consegue uma base sólida se não negociar. É assim no Congresso, na Assembleia, em todo o mundo, avaliou Damaso, na sessão desta quinta-feira, 7. “Daí a acusar o vereador de se vender é um passo muito grande. Ninguém vende a sua consciência”, garantiu. 

O parlamentar ressaltou, ainda, que conhece a personalidade de Lúcio Campelo, que, segundo ele, buscou o “aplauso fácil, o aplauso fugaz, mas tentou jogar uma nódoa em cima de 13 colegas”. “Deixo aqui um repúdio ao que foi dito", disse.

Em aparte, Lúcio Campelo lembrou que não citou ninguém. Para ele, “indicação faz parte do processo”. “Só citei o valor.” Comparou, também, sua votação a de Damaso. “Tive mil votos a mais e a sua votação caiu, o que mostra a minha aprovação nas urnas”.

Damaso rebateu, lembrando que, no Brasil, a parte financeira influi e insinuou que, na campanha, Lúcio Campelo – que deixou Luana Ribeiro (PR) para ajudar Marcelo Lelis (PV), como candidato a prefeito – teria recebido alguma vantagem monetária.

Trabalho

O vereador Gerson da Mil Coisas (PSL) disse sentir-se honrado por subir na tribuna pela primeira vez. “É impactante, porque sei que tenho muito para contribuir pelo crescimento da cidade. Agora, posso fazer alguma coisa pelos que não tem voz nem vez.” Pediu desculpas pela falta de experiência, ressaltando que é muito grande a vontade de trabalhar por Palmas. Sobre a posição do seu partido, disse: “Estamos com o prefeito pelo projeto que ele tem para a cidade. O vereador Cleiton Cardoso (PSL) também falou pela primeira vez na tribuna, para agradecer aos familiares, amigos e eleitores, que o apoiaram na luta para chegar à Câmara, “particularmente, a comunidade do São João, onde passei grande parte da minha vida”. Avaliou sua vitória nas eleições, como “a vitória da simplicidade, da honradez”. (Com informações da Câmara)