Polí­cia

Foto: Divulgação

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia Regional de Colinas do Tocantins prendeu Ismênio Brito Pereira, 22 anos, acusado do assassinato do professor de Educação Física e personal trainner, Paulo Ricardo Almeida de Sousa, 30 anos.

De acordo com informações do delegado Vinicius Mendes de Oliveira, responsável pelo caso, a família da vítima esteve na delegacia de Colinas no sábado, 16, por volta das 16h40min para noticiar o seu desaparecimento. Segundo o depoimento de familiares, Paulo Ricardo teria saído de casa dirigindo seu próprio carro, na noite de sexta-feira, 15, por volta das 23h, dizendo que iria participar de uma confraternização na casa de amigos. Após a festa ele teria se encontrado com seu amigo Ismênio e, a partir daí não teria retornado para casa e nem sido mais visto.

Durante toda a manhã de sábado familiares tentaram fazer contato com a vítima pelo aparelho celular da mesma, no entanto todas as ligações caiam sempre na caixa postal da operadora. Após a ausência de informações e na tentativa de localizar Paulo Ricardo, a família registrou boletim de ocorrência na delegacia de plantão de Colinas, momento em que a Polícia Civil, entrou no caso e solicitou apoio da Polícia Militar e Polícia Rodoviária Federal no sentido de esclarecer a verdade dos fatos.

A Polícia Civil passou a diligenciar pelo município de Colinas no intuito de levantar informações sobre as últimas pessoas que pudessem ter tido contato com a vítima antes de seu desaparecimento. Nesse ínterim, por volta das 21h, chegou-se a pessoa de Ismênio Brito Pereira, que segundo apurado pela PC, foi o último a estar com Paulo Ricardo pouco antes de seu desaparecimento.

Ismênio foi então conduzido à delegacia, onde, após ser interrogado pela autoridade policial, foi confrontado com suas próprias contradições e confessou ter assassinado o professor com um tiro na cabeça. Segundo o acusado, o crime teria sido motivado por um desentendimento entre ambos.

Após a confissão do implicado, a Polícia Civil deslocou-se até a residência do pai do acusado, onde foram encontrados o automóvel modelo gol G5, o boné e o aparelho celular da vítima, bem como foi apreendido o revólver calibre 22 usado na prática do crime.

Em seguida, a Polícia Civil diligenciou no sentido de localizar o corpo de Paulo Ricardo o qual fora ocultado, por Ismênio, na rodovia Transcolinas a aproximadamente 15 quilômetros da sede do município de Colinas. Após encontrar o corpo do professor e proceder os exames necessários, o mesmo foi encaminhado ao IML de Araguaina.

Diante das provas de que Ismênio assassinou a vítima por motivo fútil, o mesmo foi autuado em flagrante delito por homicídio, crime tipificado pelo Art. 121 do Código Penal Brasileiro, ocultação de  cadáver Art. 211 e posse irregular de arma de fogo art. 12 do mesmo código. Após as providências cabíveis, Ismênio foi recolhido a Unidade de tratamento Penal Barra da Grota em Araguaina, onde permanecerá a disposição do poder judiciário. (Ascom SSP) (Atualizada às 14h20 do dia 18/02/13)