Polí­tica

Foto: Divulgação Avelino defende o consenso na decisão dos rumos do partido Avelino defende o consenso na decisão dos rumos do partido

Como o Conexão Tocantins adiantou nesta terça-feira, 19, um  grupo de peemedebistas do Estado  pediu ao presidente nacional Valdir Raupp uma intervenção no partido comandado pelo deputado federal Júnior Coimbra. A decisão deverá sair somente após o dia 2 de março quando ocorrerá a convenção nacional da legenda. Após a convenção as duas partes serão ouvidas antes que a decisão sobre a intervenção seja tomada.

O ex-governador e prefeito de Paraíso do Tocantins, Moises Avelino afirmou ao Conexão Tocantins nesta quarta-feira, 20, que defende que os membros do partido decidam em conjunto os rumos da legenda. “Precisa sentar todos e buscar uma alternativa o que não pode é um grupo só ficar comandando como está acontecendo. Defendo o consenso”, frisou defendo igualdade de decisões na sigla.

O diretório estadual chegou a ser dissolvido, assim como ocorreu com o ex-presidente regional Osvaldo Reis, por renúncia coletiva de maioria dos membros. No entanto Coimbra recorreu na justiça e retomou o comando por força de liminar. O impasse jurídico ainda está tramitando na justiça e os membros que pediram a intervenção alegam que enquanto o episódio não se resolve na justiça o presidente está fazendo alterações drásticas em alguns diretórios municipais.

Outra alegação dos membros é que Coimbra estaria interessado em levar o partido para a base do governador Siqueira Campos o que para o ex-governador Carlos Gaguim não condiz com a essência partidária da legenda. “O PMDB sempre foi oposição ao governo. O partido vai lançar candidato ao governo e senado numa chapa puro sangue no ano que vem”, cogitou.

Participaram da reunião em Brasília que tratou do pedido de intervenção a deputada estadual Josi Nunes, o deputado federal Osvaldo Reis, o ex-vice-prefeito de Palmas, Derval de Paiva, os ex-governadores Marcelo Miranda, Carlos Gaguim e Moisés Avelino que também é prefeito de Paraíso e ainda o suplente de deputado federal Leomar Quintanilha.

O Conexão Tocantins tentou contato com o presidente Júnior Coimbra mas ele não atendeu as ligações. O espaço continua aberto para o deputado se pronunciar sobre o assunto.