Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Representantes da JICA – Agência Japonesa de Cooperação Internacional apresentaram ao secretário do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Alan Barbiero, a situação atual do projeto de integração das unidades de conservação da Região do Jalapão, conhecido como Corredor Ecológico do Jalapão. O encontro aconteceu na manhã desta segunda-feira, 25, na sede da Semades.

Durante a reunião o perito chefe da JICA, Koji Asano enfatizou o resultado do trabalho alcançado em 2012, pelos parceiros que integram o projeto. “Houve a reestruturação das políticas de meio ambiente dos municípios, a criação de 11 leis ambientais locais e diversas capacitações para gestores e comunidade”, pontuou.

Asano destacou ainda a criação do Monumento Natural Canyons e Corredeiras do Rio Sono, em São Félix, que é a primeira unidade de conservação municipal de proteção integral do Tocantins, e o termo de compromisso relacionado ao ICMS Ecológico feito com as prefeituras de Mateiros, São Félix, Ponte Alta e Rio da Conceição. O termo vincula de 25% a 50% os recursos do imposto para aplicação em programas ambientais desses municípios.

O secretário Alan Barbiero considerou positivo os resultados alcançados e disse que a Semades vai continuar apoiando a implantação do Corredor Ecológico do Jalapão. “A integração das unidades de conservação do Jalapão e todo o processo de consolidação das leis ambientais locais que decorrem disso gera ganho econômico para os municípios, com aumento da arrecadação de ICMS Ecológico”, frisou.

Sustentabilidade

Em 2013 os parceiros vão centrar esforços para buscar a sustentabilidade do projeto e disseminar as ações de estruturação das políticas ambientais e capacitações para demais municípios da Região. Asano informou que a JICA permanece envolvida na implantação do Corredor Ecológico do Jalapão até novembro deste ano, quando deverá ser encerrado o termo de cooperação para implantação do projeto.

Na oportunidade, Alan Barbiero manifestou apoio para a ampliação da participação da JICA no projeto. “Entramos na fase de consolidação do Corredor Ecológico do Jalapão e é muito importante a presença de agentes externos como a JICA para dinamizar e estimular a sustentabilidade do projeto”, finalizou. (Ascom/Semades)