Campo

Foto: Valério Zelaya

Ações como aquisição de máquinas agrícolas, assistência técnica especializada e subsídios no transporte de insumos foram apresentadas pelo secretário de Agricultura, Roberto Sahium a cerca de 30 produtores de leite de Palmas. Na reunião, que aconteceu na manhã desta terça-feira, 26, no Paço Municipal, também foram proferidas palestras técnicas sobre o setor. 

“Estamos muito animados com esta ação da Prefeitura. Acredito que agora o setor de leite vai crescer e muito”, afirmou o senhor Ivaneide Evangelista, de 55 anos. “Eu já trabalho com gado há bastante tempo, sei das dificuldades e do trabalho duro desta lida no campo, mas vale a pena”, declarou o produtor.

O médico veterinário Romão Miranda, da Secretaria Estadual de Agricultura, falou sobre os desafios do setor. “Eles vão encontrar muito trabalho pela frente, mas se persistirem vão colher bons frutos. Tem que dar um passo de cada vez e trabalhar com sua realidade”, aconselhou.

Miranda também falou das inúmeras possibilidades que o produtor tem ao trabalhar com gado leiteiro. “Ele tem que agregar valor a seus produtos. E não deve ficar apenas em uma cultura. Deve fazer um uso integrado e racional da propriedade. Com o esterco, por exemplo, ele pode trabalhar com horticultura, fruticultura e até mesmo com geração de energia”, destacou.

Já o médico veterinário da Secretaria de Agricultura, Geraldino Paz, falou sobre o Serviço de Inspeção Municipal prestado pela secretaria aos produtores de leite e derivados. “Nós acompanhamos todo o processo de manuseio do leite na fabricação de doces, queijos, cremes e embalagem para comercialização. Assim asseguramos ao consumidor o melhor produto”, afirmou Paz.

Ações e programas

O secretário executivo de Agricultura, Roberto Campos falou das ações e programas que a pasta vai oferecer aos produtores e que podem beneficiá-los na produção de leite. “Tratam-se de ações que direta ou indiretamente ajudam o produtor a produzir mais e com menor custo”, explicou, acrescentando que melhorias nas estradas rurais, por exemplo, é um dos focos da Secretaria.

Roberto Sahium falou sobre o enorme mercado consumidor de leite que Palmas representa hoje. “De acordo com estimativas do setor, Palmas consome 105 mil litros de leite por dia e só produz cinco mil litros. Esta conta é negativa para nosso produtor. Os lucros e empregos vão todos para outros estados”, frisou Sahium.

Ainda segundo o secretário, é preciso construir um plano de ação conjunto entre órgãos públicos, empresas e produtores do setor leiteiro para que Palmas passe a produzir, pelo menos, 20 mil litros/dia. “Temos que capacitar o pequeno produtor, profissionalizar a linha de produção e fazer um trabalho organizado”, finalizou. (Secom Palmas)