Palmas

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Palmas intensificou o trabalho de fiscalização no comércio ambulante da cidade. Na tarde de quarta-feira, 6, fiscais da divisão de fiscalização de posturas da Secretaria de Meio Ambiente e Urbanismo percorreram a Avenida JK. Durante a operação foram feitas abordagens a vendedores de água de coco, milho assado, lanches e salgados, CDs, cintos, carteiras, meias, artesanatos e engraxate.

Aos ambulantes que não possuem autorização da prefeitura para vender mercadorias foi solicitada a sua retirada do local, uma vez que esses não possuíam alvará de localização e de funcionamento, e orientados para fazerem sua regularização. De acordo com o Chefe de Divisão de Fiscalização de Posturas do município, Emerson Parente, a ideia é orientar e conscientizar os ambulantes a se regularizarem junto aos órgãos competentes.

“Estamos orientando a todos a procurarem o Sebrae para aderir ao sistema de micro empreendedor individual e na Prefeitura para obter o alvará de localização e funcionamento. Caso isso não ocorra, faremos em uma data oportuna outra fiscalização, quando será feita a apreensão das mercadorias”, alertou.

Para o ambulante Edivaldo Araújo, que está a três anos trabalhando na JK, com a venda de artigos masculinos, como meias, carteiras e cintos, a fiscalização incentiva a regularização do seu negócio. “Vou procurar regularizar meu negócio para que eu possa trabalhar de forma digna”, disse.

Já para o vendedor de macarrão instantâneo, Revi de Souza Maracaipe Jr., a situação é mais cômoda, pois está há mais de ano vendendo seu produto ao lado de uma agência bancaria na JK, de forma regular. Ele não se intimidou com a fiscalização e apresentou toda documentação em dias para os fiscais. “È melhor andar correto do que viver correndo da fiscalização. Estou aqui amparado pela vigilância sanitária e apoiado pelo Sebrae”, disse. (Secom Palmas)