Polí­tica

Foto: Divulgação Wanderlei Barbosa é aliado do prefeito de Palmas Wanderlei Barbosa é aliado do prefeito de Palmas

Em pronunciamento feito na tribuna da Assembleia Legislativa do Tocantins durante a sessão da manhã desta terça-feira, 12, o deputado Wanderlei Barbosa (PEN) voltou a defender o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP), no caso da prestação de contas referentes ao Carnaval 2013. Em coletiva realizada ainda na manhã de ontem, o prefeito já havia antecipado que não comentaria mais sobre o assunto, a não ser que seja provocado pelos órgãos competentes.

Em tom incisivo, o deputado criticou a ação movida pelo deputado Marcelo Lelis (PV), em conjunto com os vereadores Lúcio Campelo (PR), Joaquim Maia (PV) e Iratã Abreu (PSD). De acordo com o deputado, a ação dos políticos foi por retaliação pela derrota nas eleições de 2012. “Essa dor de cotovelo tem que acabar. Por que ele, um deputado, moveu esta ação? Foi por que perdeu as eleições municipais?”, criticou.

O deputado, assim como o prefeito, frisou a não necessidade de prestação de contas referentes ao carnaval deste ano já que a festa foi uma realização da iniciativa privada. Segundo o prefeito de Palmas, a participação financeira da Prefeitura foi de apenas R$ 64 mil com os bonecos gigantes de Taquaruçu. “A festividade foi barata, foi com parceiros e o prefeito Carlos Amastha teve coragem de ir atrás”, completou o deputado.

Mais efusivamente, o deputado alegou que a ação foi uma manipulação do deputado do PV sobre os três vereadores de oposição de Palmas. “Os vereadores, com exceção de Lúcio Campelo, são novatos na atividade parlamentar e foram manipulados pelo deputado. A reunião foi feita aqui, para orientar esses vereadores a entrar com esta ação”, atacou.

Na oportunidade, Wanderlei cobrou de Marcelo Lelis, ação semelhante referente  a outros setores que realizam eventos em Palmas. “Não queremos que o prefeito não cumpra com suas prestações de conta. Não é esse o objetivo. Vimos outros setores fazendo dispensa de licitação para prestação de serviço público e não vi o deputado Marcelo Lelis se levantar para cobrar prestação de contas”, salientou.

Prestação deve ser das empresas

Para o deputado, a responsabilidade da prestação de contas do Carnaval 2013 deve ser para com as empresas que patrocinaram o evento. “Ele deve responder para as empresas que patrocinaram, como foi gasto o dinheiro do patrocínio (Miracema, Saneatins, BMG)”, disse.

Marcelo Lelis

Em resposta, o deputado do PV voltou a cobrar da gestão municipal a prestação de contas referentes ao Carnaval 2013. Em sua fala, o deputado destacou que o vereador Joaquim Maia chegou a solicitar, na Câmara Municipal, que as contas fossem prestadas, sem sucesso. “Um órgão público, quando capta recurso privado para a realização de um evento público, deve prestar contas”, cobrou. O deputado, entretanto, demonstrou desconhecer as informações já prestadas pelo prefeito, que já informou o que foi gasto de dinheiro público.

O deputado voltou a frisar que não é contra a captação de recursos privados para a realização de eventos no município, mas vai continuar solicitando as devidas prestações de contas. “Em momento nenhum houve de nossa parte falha em reconhecer esse ponto. A captação de recurso privado para a realização do carnaval é um avanço”, completou.

Sobre a acusação de manipular os vereadores para mover a ação contra a Prefeitura de Palmas, o deputado frisou que vem assessorando os parlamentares do município, que fazem parte da bancada de oposição. “Nós vivemos em um País com Leis. Este processo vai ter que passar pelo ponto em que o prefeito vai ter que prestar a conta”, concluiu.