Estado

Foto: Joeldino Gomes Subprefeito de Luzimangues, Rogério Tonaco Subprefeito de Luzimangues, Rogério Tonaco

Enquanto contabiliza perto de 30 mil matriculas de lotes em Luzimangues, contra apenas 20 mil registros no âmbito urbano da sede centenária de Porto Nacional, o sub-prefeito de Luzimangues, Rogério Tonaco, recém empossado no cargo, também criado em lei no último mês, já está correndo contra o tempo. É que além do surto imobiliário que já domina o distrito que começa a gerenciar, faltam apenas alguns meses para a entrada em funcionamento efetivo do pátio ferroviário, com inauguração das atividades da BR Distribuidora, tarefa que vai  empregar, de imediato, centenas de pessoas, na  distribuição de combustíveis trazidos pelas composições ferroviárias, e transbordados para os caminhões a serem enviados com o produto para consumo das regiões circunvizinhas.

Tonaco torce para que o período das chuvas se encerre logo, pois, segundo explica, quer iniciar o trabalho de asfaltamento do núcleo urbano de Luzimangues, de modo a também interligar as dezenas de quadras já loteadas, e facilitar a circulação de pessoas. Ele sabe que é neste sentido a preocupação maior no âmbito da administração municipal, traduzindo-se na dotação de estrutura capaz de absorver o “boom” econômico e habitacional acentuado previsto para breve. O próprio prefeito Otoniel Andrade planeja como rotina  despachar semanalmente em Luzimangues, assegura o subprefeito.   

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura de Porto Nacional, foi fechado com o município um contrato de aluguel de imóvel de 200 metros quadrados no bairro distrital Vilage Morena, para funcionar a sede da subprefeitura, contando com gabinete para o prefeito, e salas para a subprefeitura, bem como para abrigar unidades da Coletoria Municipal, também para atender aos setores da Habitação, e da Indústria e Comércio. “A ideia consiste na facilitação da vida do morador do Distrito de Luzimangues, bem como dos operadores econômicos, sejam os comerciantes, sejam os empresários ligados a plataforma ferroviária, de modo que não tenham que ir até a sede, 60 km de distância, para resolver pequenos problemas”, explica o subprefeito, ao adiantar que mesmo sem a estrutura urbana ideal, já existem empresas, como a SPA que presta serviço à ferrovia, cujos funcionários já estão residindo no distrito, e espera que o número deste tipo de morador, com os novos investimentos em processo de amadurecimento,  aumente rápido.

Na organização administrativa do distrito de Luzimangues contempla-se, por exemplo, a necessidade da organização fiscal dos imóveis. Rogério Tonaco informa que no próximo mês, será iniciada a distribuição dos carnês do IPTU relativo aos 30 mil lotes comercializados. Ele informa que devido a quantidade terá que fazer parceria com as imobiliárias para facilitar a distribuição de tais documentos a serem pagos na via bancária. Porém, garante que em breve terá boas notícias em termos de financiamento habitacional. É que “estamos negociando com o Banco do Brasil, e também com a Caixa Econômica Federal visando liberação de financiamentos para construção de casas própria em toda região de Luzimangues.” Informa já estarem equacionados os problemas relativos ao fornecimento de água e luz, devendo, em curto prazo, também colocar para funcionar o serviço de esgoto, que ficará a cargo da Saneatins. “Ou seja, o distrito de Luzimangues, assim, ainda vai ficar mais atraente, mesmo porque está favorecido pelo fato de estar próximo a capital, onde é alto o   custo imobiliário em Palmas, e em Luzimangues os preços são bem mais acessíveis, logo mais próximo o sonho da casa própria.”

Além dos empreendimentos econômicos, a região de Luzimangues está recebendo benefícios positivos do impacto relativo ao asfaltamento de rodovias que cortam o perímetro do distrito, como é o caso da ligação com Barrolândia, cuja pavimentação de 60 km foi inaugurada logo no início do ano. E também pelo asfaltamento em curso de outros 50 quilômetros da estrada que margeia a parte esquerda do Rio Tocantins, subindo até a ponte de Porto Nacional. “Assim, aquele que quiser se dirigir a sede em Porto Nacional, ou vice-versa, sem se defrontar com o trânsito da capital, logo, poderá fazê-lo diretamente, e com mais comodidade, e certamente, bem mais rápido”.

Devido ao cenário de crescimento econômico e habitacional não se tem dúvida de que a população de Luzimangues crescerá acentuadamente. “Nossa previsão e de ter o dobro, ou triplo, dos atuais três mil moradores em pouco tempo. E justamente prevendo isto, que estamos com o projeto de colégio de tempo integral, com 20 mil metros quadrados no Jardim Europa, área já completamente separada para tal finalidade. E logo vamos iniciar a construção. Já em relação ao posto de Saúde foi possível fazer com que funcione os dois turnos, e à medida que se aumentar a demanda, iremos ampliando o que for necessário, inclusive alocando mais médicos, dentistas, enfermeiros, ou assistentes”, diz o subprefeito.  

O subprefeito conta que outra via de desenvolvimento diz respeito à área rural, onde planeja-se para os assentamentos  iniciativas no campo da piscicultura com a utilização de tanque rede, em função do  lago da hidrelétrica que banha as terras de Luzimangues em enormes porções. Havendo financiamento federal para tal tipo de empreendimento.