Estado

Foto: Gleydson Medeiros

Preocupado com a possibilidade de seca do córrego Ribeirão Alegre, principal poço de abastecimento de água do município, o prefeito de Novo Alegre, Wilson Souza e Silva (PSD), busca junto aos demais entes governamentais soluções para o problema que vêm incomodando também a população da pequena cidade do sudeste tocantinense.

O gestor municipal já repassou o problema para representantes do Governo do Estado e planeja se reunir em breve com o secretário de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos e, também, com a senadora Kátia Abreu (PSD).

“Nós estamos numa região que chove muito pouco. O nosso índice pluviométrico é baixo e mal distribuído. A nossa gestão busca viabilizar junto ao governo estadual e federal outro meio de fornecimento de água, para que no futuro, a população de Novo Alegre não esteja sendo abastecida por caminhões Pipa, o que consideramos um absurdo”, disse o prefeito Wilson.

Medo

O gestor municipal ressalta ainda que a população já sente o receio de uma possível falta de água no futuro. “Queremos antecipar uma solução para esse temor que assola mais de 80% da comunidade de Novo Alegre. O povo não que mais ficar totalmente dependente do córrego Ribeirão Alegre”, afirmou o prefeito.

Aterro sanitário e esgoto

De acordo com Wilson, a prefeitura vem realizando também esforços para a viabilização do aterro sanitário no município – medida que deve ser executada pelas gestões municipais até 2014, em substituição aos lixões a céu aberto. Por fim, o prefeito confirmou o cadastramento de projeto na Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), para a implantação do sistema de tratamento de esgoto da cidade.