Campo

Foto: Divulgação

Nesta segunda e terça-feira, dias 1º e 02, cerca de cinco propriedades rurais dos municípios de Porto Nacional e Santa Tereza, região Central do Estado, irão receber a equipe do Projeto de Ação de Melhoramento Genético do Rebanho Tocantinense. Ao todo, 15 protocolos de IATF – Inseminação Artificial por Tempo Fixo – deverão ser realizados nesta etapa. O programa é desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Seagro – Secretaria da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário - e desde 2008, já beneficiou 300 propriedades rurais, totalizando 15 mil matrizes em todo o Estado.

Este ano, os procedimentos tiveram início no mês de fevereiro, atendendo as propriedades cadastradas da região Central e Sudeste. De acordo com o médico veterinário e diretor de Desenvolvimento da Seagro, Claudio Luiz Sayão, os produtores beneficiados já são fornecedores do laticínio Ascabras - Associação dos Criadores de Cabras. No primeiro momento, são selecionadas as matrizes e aplicados os hormônios. “Dez dias depois é realizado o protocolo de IATF, o que faremos nestes dois dias, posteriormente faremos outra visita para a confirmação ou não da prenhez”, explicou.

Lobato acrescentou ainda que as ações de melhoramento genético garantem maior produtividade dos animais, reduzindo custos dos produtores, e que vários municípios já têm animais adultos que são frutos de inseminações do projeto, aumentando o volume diário de leite da propriedade. “Isso porque as vacas aneloradas recebem sêmens de raças leiteiras como a girolando e gir, num processo de apuração e melhoria do grau de sangue”, explica o diretor.

Adesão

Para participar, o produtor deve apresentar comprovantes de vacinação do rebanho e de exames, além de mencionar o peso, a idade das matrizes e confirmar sobre a questão sanitária e nutricional do rebanho. Todas as informaçõ-es devem ser repassadas ao escritório do Ruraltins – Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins no seu município ou na sede da Seagro, em Palmas.

A Seagro custeia o laboratório móvel de melhoramento genético e os técnicos que realizam as inseminações. Já os produtores ficam responsáveis pelo exame de brucelose dos animais e pela aquisição do sêmen que será utilizado. (Ascom Seagro)