Estado

Foto: Divulgação

O ancião indígena, Bernaldino Xerente, morreu aos 67 anos, na manhã desta sexta-feira, 29, no Hospital Regional de Gurupí.

Segundo informações da União Indígena Xerente (UNIX), Bernaldino lutava contra a diabete e estava em tratamento sob os cuidados de técnicos da CASAI – Centro de Atendimento a Saúde Indígena de Gurupi (CASAI), com intuito de ganhar peso, devido à carência e a falta de alimentação adequada na aldeia.

Pertencente a nação Xerente, Bernardino morava na aldeia Paraíso no município de Tocantinia (TO), era casado e teve 14 filhos. Bernaldino ajudou nas importantes demarcações de terras indígenas e em varias manifestações em prol dos direitos indígenas, desde a década de 60, época do Serviço de Proteção ao Índio – SPI. Por motivo de saúde transferiu o posto de cacique a Adão Wdêrèhu Xerente, seu filho.

O enterro do líder indígena será na região do Brejo Comprido, na manhã deste sábado dia 30. “Pra nós é uma grande perda, pois parte da nossa cultura, da nossa história se enterra hoje”, lamentou Srêwẽ Xerente, secretário municipal de Desenvolvimento dos Povos Indígenas e presidente da Unix.