Estado

Foto: Divulgação

Membros e servidores do Ministério Público Estadual realizam visitas a faculdades instaladas em Palmas em busca de apoio de acadêmicos e professores ao movimento nacional pela não aprovação da Proposta de Emenda Constitucional n° 37 (PEC 37), que tramita no Congresso Nacional e visa impedir que instituições como o Ministério Público, Banco Central, Receita Federal, entre outros, realizem procedimentos investigativos em crimes que ofendem o patrimônio público e os direitos humanos.

 Na terça-feira, 3 de abril, no período noturno os Procuradores de Justiça Marco Antônio Alves Bezerra, membro da comissão executiva do Fórum Tocantinense de Combate à Corrupção (Focco), e João Rodrigues Filho, presidente da Associação Tocantinense do Ministério Público (ATMP), ministraram palestra aos alunos do curso de Direito da Faculdade Objetivo e da Faculdade de Palmas (Fapal), no auditório do prédio onde funcionam as duas instituições.

 Na mesma data, após a palestra no Objetivo e Fapal, o Procurador João Rodrigues Filho encontrou-se com os Promotores Edson Azambuja (Ex-presidente da ATMP) e Kátia Chaves Gallieta (Coordenadora do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado - Gaeco) na Faculdade Serra do Carmo (Fasec) e lá foi promovida uma roda de discussão com acadêmicos e professores do curso de Direito que possibilitou aos membros do MPE demonstrar com clareza o quão prejudicial será para a sociedade a aprovação da PEC 37.

 Os promotores Kátia Gallieta e Edson Azambuja retornaram à Fasec na manhã desta quinta-feira, 4, onde novo diálogo foi estabelecido acerca da antidemocracia que a instituição da PEC 37 poderá promover.

 Em todas as instituições visitadas, o vídeo da campanha foi transmitido e muito bem aceito pelos acadêmicos, bem como as colocações feitas pelos membros do MPE. Ao final de cada evento, foi possível notar no semblante e nos comentários dos estudantes o entendimento e a preocupação quanto ao conteúdo exposto. Muitos se comprometeram a aderir ao abaixo-assinado contra a PEC 37 e a participar do ato público contra a mesma, que ocorrerá na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, na sexta-feira, 12 de abril, às 9h30.

Os estudantes receberam panfletos e adesivos automotivos que divulgam a campanha e se comprometeram a compartilhar em suas redes sociais os materiais de divulgação constantes no site do MPE e na página do facebook “Brasil contra a impunidade”. (Ascom MPE)