Estado

Foto: Divulgação Situação precária da rodovia federal causa transtornos a moradores e motoristas da região Situação precária da rodovia federal causa transtornos a moradores e motoristas da região

A situação precária na rodovia BR-010, conhecida como a Belém-Brasília original, ainda vem gerando grandes debates, principalmente entre líderes e demais moradores dos municípios cortados pela estrada. Um novo passo para as negociações do problema será dado na tarde de amanhã, na Assembleia Legislativa, onde uma reunião entre moradores, fazendeiros, políticos e representante do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) será realizada a partir das 15h.

De acordo com o representante do Movimento Pró BR-010, jornalista Elpídio Ferreira Lopes, a partir do encontro de amanhã, os representantes do grupo iniciarão o planejamento para futuras ações visando a construção da estrada federal. “Vamos nos informar da situação e do projeto e poderemos iniciar um abaixo-assinado e organizar manifestações na estrada. Nada disso está descartado”, disse.

De acordo com a pauta da reunião, estão previstos informes sobre a situação do projeto de construção da BR-010, orçamento previsto para confecção de material gráfico informativo sobre o movimento, além de sugestões de ações para cobrar do Governo Federal a retomada das obras na rodovia.

Lopes frisou, ainda, que o estado precário da BR-010, tem atingido diretamente moradores de pelo menos seis municípios tocantinenses entre Aparecida do Rio Negro e Goiatins – na divisa com o Maranhão. “Nós convidamos o superintendente do DNIT (Amauri de Souza Lima), para sabermos como está o andamento do projeto”, completou.

Além do representante do Governo Federal, o jornalista destacou que foram convidados deputados estaduais e os deputados federais envolvidos em comissões e projetos voltados para o setor de transportes. “Nós convidamos os deputados Ângelo Agnolin (PDT), o deputado Junior Coimbra (PMDB) e a senadora Kátia Abreu (PSD), que tem compromisso, mas esperamos que mande representante”, concluiu.