Economia

Foto: Divulgação

O prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP), reuniu-se com presidente do Grupo Guararapes, controlador da rede Riachuelo, Flavio Rocha, com o executivo do grupo Nilton Rocha e com o diretor de expansão, Pedro Siqueira, nessa quarta-feira, 3, em São Paulo.  Na ocasião, o prefeito solicitou a criação de um centro logístico de distribuição e a instalação de uma fábrica em Palmas.

O prefeito destacou que a capital tem localização estratégica, com fácil acesso, o que possibilita o desenvolvimento e o crescimento econômico da cidade, assim como o sucesso do grupo. “Estamos trabalhando para trazer o desenvolvimento da nossa cidade, e essas grandes empresas vão somar para o nosso crescimento. Nós queremos inserir Palmas como destaque no mercado nacional”, afirmou Amastha.

O presidente do grupo, que já esteve em Palmas em outras ocasiões, se comprometeu com o chefe do poder executivo municipal de Palmas em apresentar para o conselho do grupo Guararapes a possibilidade de ser criado o 3° pólo no Brasil e que este esteja sediado em Palmas.

Carlos Amastha reafirmou o compromisso de buscar melhorias para a cidade e a importância da rede Riachuelo. “A Riachuelo é uma das maiores redes do País, gera milhares de empregos e tem papel fundamental na nossa economia. É a única rede que produz toda sua peças no Brasil”, destacou. 

O grupo

A história da Guararapes teve início em 1947, quando Nevaldo Rocha abriu sua primeira loja de roupas chamada "A Capital", em Natal (RN). Quatro anos depois, a empresa implantou uma pequena confecção em Recife (PE) e adquiriu vários pontos de venda, em um momento em que o mercado de roupas no nordeste começava a se desenvolver.

Em outubro de 1956, os irmãos Nevaldo e Newton Rocha fundaram a Guararapes, em Recife (PE). Dois anos depois, sua matriz foi transferida para Natal (RN), com a inauguração de sua primeira fábrica, com 2.500m² de área construída e onde se mantém até os dias de hoje.

Em 1979, a Guararapes adquiriu as cadeias de Lojas Riachuelo e Wolens, expandindo sua atuação para o varejo têxtil, área responsável pelo maior crescimento do grupo atualmente.

O grupo vem investindo em pesquisa, criação, desenvolvimento e no processo de distribuição para aperfeiçoar sua operação e intensificar a elaboração do modelo integrado, a fim de aperfeiçoar seu timing entre o desenvolvimento do produto e sua entrega nas lojas. Para isso, conta com dois grandes centros de distribuição, um em Extremoz (RN), inaugurado em 2000, com 55.000 m² e outro, inaugurado em 2002, em Guarulhos (SP), com 86.000 m² que, junto com a Transportadora Casa Verde são responsáveis pela logística do grupo. (Com informações do site da Riachuelo)