Estado

Foto: Divulgação

O grupo de aprovados no certame do Quadro Geral que está coordenando a mobilização marcada para o dia 15 em frente ao Palácio Araguaia já definiu a pauta de manifestação. A primeira exigência é que o governo suspenda as nomeações dos comissionados até a convocação de todos os aprovados já que o grupo argumenta que existem vagas que foram de provimento imediato no concurso ocupadas atualmente por contratados.

Outra reivindicação é que na próxima relação de nomeados sejam chamados pelo menos os 10 primeiros colocados em todos os cargos e de todos os Municípios, inclusive de Brasília.

Os concursados pedem ainda que todos os aprovados sejam chamados até junho de 2013 e não até dezembro de 2013 como garante o secretário de Administração, Lúcio Mascarenhas.

Outra bandeira elencada é que as nomeações ocorram independentemente do vencimento dos contratos temporários o que foi defendido também pela Defensoria Pública. O defensor Artur de Pádua analisou que não há necessidade de aguardar o vencimento dos contratos para substituí-los pelos concursados.

A Defensoria já recomendou ao governo que divulgue um cronograma geral onde conste a data de posse de todos os aprovados e esta será também uma exigência dos manifestantes.

Outro pedido ao governo será a divulgação de uma relação com o levantamento de contratados no Estado por cargo e município.

Dos 6.352 aprovados no concurso 4.513 vagas são para provimento de vagas existentes e 1.839 para formação do cadastro de reserva. Já foram chamados para posse mais de 2 mil.