Polí­tica

Foto: Gleydson Medeiros Júnior Geo enumerou diversas situações as quais o deputado Lelis poderia se ater em relação ao Governo do Estado Júnior Geo enumerou diversas situações as quais o deputado Lelis poderia se ater em relação ao Governo do Estado

Diante da divulgação da participação do deputado estadual Marcelo Lelis (PV) em ações de fiscalização da gestão municipal do prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PP), o vereador Júnior Geo (PSB) citou na tribuna da Câmara da capital a importância da clareza dos papéis de cada parlamentar na sessão desta terça, 9. O vereador reconheceu a necessidade desta fiscalização, mas lembrou que na esfera municipal isto cabe aos vereadores e que espera-se do deputado o mesmo empenho na observação dos atos do Governo do Estado.

Júnior Geo ressaltou que a oposição da Câmara de Palmas tem feito bem seu papel e enumerou diversas situações as quais o deputado em questão poderia se ater em relação ao Governo do Estado como a contratação de reservistas do Exército para prestar serviços relacionados à segurança da capital, o Conselho Regional de Medicina que denuncia falta de medicamentos em hospitais estaduais, dentre outras demandas.  “Ele poderia continuar sendo atuante em relação a outras prerrogativas que cabem a sua função como deputado estadual”, disse Geo sobre Lelis uma vez que as questões apontadas não tiveram atenção e posicionamento semelhante deste parlamentar.

Denúncia

Ainda em tribuna, o vereador convidou a imprensa presente para conhecer a situação da Escola Municipal Maria Verônica no Aureny IV. A escola foi visitada pelo vereador no mês passado que constatou divergências entre o projeto original que contempla uma estrutura de Escola de Tempo Integral e a situação encontrada. No local, não há piscina e outras salas previstas mesmo já tendo sido entregue e em funcionamento. O parlamentar chamou a atenção para a identificação e punição dos responsáveis citando a gestão anterior e a construtora como alvos desta investigação.  

Professores

Júnior Geo relembrou ainda a situação dos professores de Miracema que foram exonerados no mês passado com mais de décadas de exercício da profissão sem uma justificativa do Governo do Estado. O exemplo embasou a sugestão do vereador de que exonerações, quando indispensáveis, sejam feitas fora do período letivo para que não haja prejuízo aos alunos.  

Requerimentos

Também na sessão desta terça forma aprovados cinco requerimentos apresentados pelo vereador solicitando ao Executivo a roçagem e limpeza dos lotes baldios da Região Central de Taquaralto (nº 885/13), a construção da quadra poliesportiva na Quadra 906 Sul (886/13), a revitalização da praça da Quadra 1004 Sul (981/13), a recuperação asfáltica das ruas da Quadra 1004 Sul (982/13) e a limpeza e retirada de entulhos do interior da Quadra 1306 Sul.