Estado

Foto: Gleydson Rodrigues

No intuito de procurar soluções definitivas e adequadas para o lixo urbano originado nas pequenas e médias cidades do Tocantins, e que atenda ao orçamento de cada prefeitura, o presidente da Associação Tocantinense de Municípios (ATM), o prefeito de Almas, Leonardo Sette Cintra (PSDB) reuniu-se com o empresário Antônio Chacon Arrue, presidente da empresa espanhola Ligeplas, especializada no remanejo e reciclagem de lixo.

Durante o encontro, o empresário explanou para o presidente da ATM as ações que a Ligeplas desenvolve na Europa, África e América Latina, bem como os métodos e tecnologias desenvolvidos e adotados pela multinacional. “Somos uma empresa com foco total em meio ambiente, que busca soluções para o lixo gerado nas cidades a partir de metodologia eficiente com uso de tecnologia alemã”, destacou Antônio, adiantando que já visitou os prefeitos das cidades polos do Tocantins.

Por sua vez, Cintra sinalizou interesse. “Vamos discutir com os prefeitos a proposta da empresa, tendo em vista a carência tecnológica que muitos municípios possuem no que se refere ao tratamento do lixo e a obrigatoriedade de elaboração do Plano de Resíduos Sólidos, com prazo ate 2014”,  lembrou o presidente da ATM.

Representatividade ATM

Presente na reunião, o secretário especial de Promoção e Atração de Investimentos do Estado do Tocantins, Divaldo Resende, destacou a representatividade da ATM para fomentar a implementação das soluções apresentadas. “ Sabemos da importância que a ATM tem junto aos prefeitos do Tocantins, bem como seu papel estratégico nos assuntos de interesse do Estado”, ressaltou.

No fim do encontro, Cintra propôs repassar a proposta para os prefeitos da região sudeste durante encontro previsto para acontecer nesta segunda-feira, 15.

Soluções

De acordo com o empresário espanhol, a Ligeplas implementa Usinas de Tratamento do lixo, com atuações na reciclagem de papel, metal, dejetos orgânicos e plástico, além de outros materiais.  De todo o lixo recolhido pela empresa, 80% é reaproveitado. Ainda segundo o empresário, a ideia é que, no Tocantins, seja utilizado tecnologia semiautomática, no intuito de gerar emprego para a população dos municípios.