Polí­tica

Foto: Divulgação

Conforme o Conexão Tocantins anunciou em primeira mão o deputado federal  Irajá Abreu deve mesmo ser nomeado como secretário de Regularização Fundiária em pasta que deverá ser criada pelo governador Siqueira Campos (PSDB). O parlamentar frisou na manhã desta terça-feira, 16, durante entrevista á Rádio CBN Tocantins que o objetivo da pasta é regularizar em um ano pelo menos 2 milhões de hectares no Tocantins.

Irajá é filho da senadora Kátia Abreu, presidente da Confederação Nacional da Agricultura e da Federação da Agricultura e Pecuária.Na sua vaga, deverá assumir Goiaciara Cruz de Gurupi.

Segundo o deputado do PT, José Roberto Forzani que é militante da área de Regularização Fundiária, 13 milhões de hectares sem regularização "Sem regularização o povo não tem acesso às políticas", disse.

O líder do governo, Carlão da Sanetins frisou que ainda não há previsão de quando o governo vai encaminhar para a Assembleia a medida provisória que cria a pasta.

Manoel Queiroz (PPS) analisou a criação da secretaria e frisou que o governo está inchando e engessando o Estado. " Ele está fazendo uma coisa inédita e irresponsável no Estado", disse. O deputado conta que o Tocantins é um dos primeiros do Brasil em cargos comissionados e servidores nomeados. "Isto é uma irresponsabilidade. Isto é brigar com a justiça, com os concursados, com o povo", disse. "Esse homem nunca conseguiu acertar nada", avaliou o deputado.