Polí­tica

Foto: Divulgação

A deputada Josi Nunes (PMDB) afirmou ao Conexão Tocantins que não vai receber o auxílio moradia que foi instituído pela mesa diretora da Assembleia. “ Se a pessoa tem imóvel não justifica”, disse. Ela frisou que assinou para implantar o benefício mas que não vai receber. A parlamentar entende que a medida é legal e defende que o auxilio seja utilizado  por aqueles parlamentares que não possuem residência própria na capital e por isso acabam tendo despesas com hotel e aluguel para trabalhar. 

A deputada Luana Ribeiro (PR) , indagada pelo Conexão Tocantins, fez mistério e disse que não vai comentar o assunto. O benefício será pago junto com o salário deste mês dos parlamentares. O assunto gerou polêmica mas também mal estar entre os deputados conforme revelou um parlamentar ao Conexão Tocantins. “Todos assinam e depois vem com essa de que não vai receber?”, questionou.

O clima entre os deputados estaria estremecido pelo fato de parlamentares como Marcelo Lelis (PV) e ainda Sargento Aragão (PPS) decidirem não receber o benefício.

O deputado do PR, José Bonifácio criticou os colegas que não vão receber e disse que estão jogando para a plateia e com medo da imprensa.

Entenda

Um ato da mesa diretora da Assembleia Legislativa instituiu no dia 21 de março deste ano, sem nenhum alarde, o auxílio moradia no valor de R$ 3.429,50 para todos os 24 deputados. A medida foi publicada no Diário Oficial de 28 de março. O impacto do auxílio para a Assembleia será em torno de R$ 800 mil por ano, como estimou o presidente. O valor do auxílio corresponde a 90,25% do mesmo benefício recebido pelos deputados federais.