Polí­tica

Foto: Divulgação Stalin Bucar demonstra pessimismo com relação à Ação porque segundo ele o governador teria influência no TRE Stalin Bucar demonstra pessimismo com relação à Ação porque segundo ele o governador teria influência no TRE

O parecer da Procuradoria Regional Eleitoral a favor da cassação do mandato do governador Siqueira Campos (PSDB) e de uma possível inelegibilidade do secretário de relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos repercutiu entre alguns deputados. A ação tramita no Tribunal Regional Eleitoral e foi protocolada pelo ex-governador Carlos Gaguim contra Siqueira e o vice-João Oliveira (PSD).

Para Josi Nunes (PMDB) o parecer é um indicativo de que realmente o sistema de comunicação da TV Girassol desequilibrou o pleito de 2010, como aponta a Procuradoria no parecer. “ Os fatos que acontecera, potencializaram um resultado diferente do que o povo poderia ter. Houve interferência no processo de comunicação”, disse.

A parlamentar lembrou que o parecer da Procuradoria Regional Eleitoral também foi favorável à cassação no processo de Recurso contra Expediçao do Diploma que tramita no TSE. “ Os dois pareceres consolidam todas as denúncias que foram levantadas”, disse.

Da oposição, Manoel Queiroz (PPS) diz acreditar numa cassação.  “Isso aí tinha que ser antes. O governo não pode continuar”, disse. Ele questionou a demora no julgamento.

Stalin Bucar do PR demonstrou pessimismo com relação a Ação porque segundo ele o governador Siqueira Campos (PSDB) teria influência no TRE. “Eu avalio que essa decisão é para os políticos entenderem que existe lei que precisa ser cumprida. Aqui no Tocantins as coisas não acontecem como deveriam. Não acreditam disso”, frisou.

O líder do governo, Carlão da Saneatins (PSDB) frisou que o governo está tranquilo com o parecer e que aguarda a decisão da justiça.

No parecer a procuradoria do Tocantins  fala em eleição indireta no caso de uma cassação.