Cultura

Foto: Divulgação

Em entrevista coletiva concedida na sede da recém reestruturada Secretaria de Estado da Educação e Cultura, o secretário Danilo de Melo Souza explicou a reunião da pasta com a extinta Secretaria da Cultura e Fundação Cultural, que foi mantida. Na ocasião, o secretário apresentou sua equipe de gestão da nova formatação administrativa e confirmou que irá responder pela Seduc e pela presidência da Fundação Cultural. Na ocasião, o secretário ainda anunciou o escritor, poeta e médico portuense Célio Pedreira, como diretor de cultura da nova pasta.

Durante a entrevista o secretário destacou que os setores de Educação e Cultura devem caminhar ainda mais integrados e resaltou que, com a fusão, a Cultura permanecerá atuando para fortalecer o setor. “A Secretaria da Cultura não será um apêndice da Educação”, frisou.

Sobre a Fundação Cultural, o secretário frisou que o foco da pasta será pela manutenção dos projetos em andamento na antiga Secretaria, além de atenção especial nos três pontos considerados fundamentais para a gestão cultural no novo molde da administração. Danilo informou que a gestão irá concluir o Plano Estadual de Cultura, gerir os editais culturais em andamento e incentivar a participação da sociedade nos editais que serão lançados. “É preciso dar continuidade a todos os projetos em atividade. Tudo isso será devidamente cuidado”, ponderou, complementando que nos próximos dias deverá convocar o Conselho Estadual de Cultura, para dar prosseguimento às ações do Plano.

Transversalidade

Palavra citada por Danilo como de ordem no governo Siqueira Campos, a transversalidade entre as Secretarias será mantida como Norte nesta nova formatação da Seduc. De acordo com o secretário, é preciso que hajam ações em conjunto para viabilizar o acesso do setor a financiamentos federais.

Cultura

Recém anunciado como diretor de Cultura na pasta, o escritor e médico Célio Pedreira enfatizou que pretende desenvolver um trabalho voltado para a desburocratização e facilidade de acesso da população aos editais de cultura. O escrito de Porto Nacional disse não estar ligado à movimentação política e agradeceu o convite para compor a equipe do Governo do Estado. “Eu decidiria participar da cultura de qualquer Governo que tivesse pessoas de bem. Por isso aceitei o convite do secretário Danilo”, afirmou.

Fazendo coro com as palavras de Danilo Melo, o novo diretor da Seduc destacou que a pasta irá trabalhar para dar continuidade às atividades do Plano Estadual de Cultura. “A gente necessita reconhecer o Plano como um documento elaborado por pessoas ligadas ao meio cultural. Eu vou passar, todos vão passar, mas as tradições e a cultura vão permanecer”, salientou.

Perfil de Célio Pedreira

Célio Pedreira, nasceu em Porto Nacional, aos 13 de abril de 1959. Filho de Imelda Pereira Pedreira e Raymundo do Espírito Santo Pedreira. Médico, professor universitário, escritor, músico/instrumentista da Banda Mestre André de Porto Nacional. Possui graduação em Medicina pela Universidade José do Rosário Vellano (1994) e graduação em Farmácia – Bioquímica pela Universidade Federal de Alfenas (1988). Atualmente é professor universitário do Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos, Vice – presidente da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores – Tocantins, membro do Conselho Diretor da SBMFC – Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade, Médico concursado – Secretaria da Saúde do Tocantins. (ATN)