Palmas

Foto: Divulgação

Com foco no desenvolvimento de projetos que impulsionem a atividade aeroportuária da capital, o prefeito de Palmas, Carlos Amastha, reuniu-se nesta quinta-feira, 25, com o presidente da Avianca, maior empresa de aviação civil da América Latina e do Sinergy Group, Germán Efromovich. O encontro foi realizado no Rio de Janeiro (RJ).

Na ocasião, Amastha apresentou levantamentos e o potencial viário de Palmas com o objetivo de transformar o Aeroporto Brigadeiro Lysias Rodrigues em um Hub, ou seja, um terminal concentrador de cargas, a exemplo do Viracopos, localizado em Campinas (SP), o maior aeroporto Hub da América Latina, sendo o primeiro a se especializar em cargas internacionais.

Após a reunião, Germán Efromovich, que é colombo-brasileiro e amigo pessoal de Amastha, se disponibilizou a realizar os estudos necessários para a implantação do Hub, que devem se iniciar com a sua visita a Palmas programada para o final de maio. “Palmas possui uma localização estratégica de fato, o que pode ser vantajoso, no sentido da implantação do terminal”, ressaltou Efromovich.

O tema já foi discutido durante audiência entre o prefeito e a presidente da República, Dilma Rousseff, realizada em janeiro deste ano. “Apresentamos à presidente Dilma projetos para desenvolver a atividade portuária em Palmas e, com o apoio do Germán, acredito que esse projeto tenha potencial para se tornar realidade”, destacou Amastha.

Impacto econômico

O modelo implantado no aeroporto de Viracopos, em Campinas, aliou o terminal de cargas ao fortalecimento do parque industrial do município e da capital do Estado, levando ao estabelecimento das maiores companhias de cargas aéreas nacionais e internacionais.

Com a instalação dessas empresas, criou-se um ciclo virtuoso em que mais empresas de alta de tecnologia se estabelecem em torno de Viracopos para agilizar as suas operações internacionais, resultando assim no aquecimento da economia do município.

Sinergy Group

O Sinergy Group, um conglomerado sul-americano que atua em diferentes frentes, como aviação civil, exploração de petróleo e gás natural, opera usinas hidrelétricas, telecomunicações, infraestrutura, construção naval, radioquímica, hoteleira, entre outras.

A holding emprega mais de 15 mil pessoas, principalmente no Brasil, Colômbia e Equador, e controla a Avianca, maior empresa de aviação civil da América Latina. O grupo detém 100% da Avianca Brasil e mais de 60% da Avianca Taca, que integra a Avianca e TACA Airlines de El Salvador. (Secom Palmas)