Polí­cia

Foto: Divulgação

A Polícia Federal apresentou nesta sexta-feira, 26, o balanço da Operação Avantesma, deflagrada na última quarta-feira (24/4), na cidade de Palmas/TO e nos municípios de Barra do Corda, Grajaú, Imperatriz e Porto Franco, no Maranhão.

Foram apreendidos diversos documentos relacionados com o Ministério da Previdência Social (MPS), contendo dados de benefícios; mais de 40 carteiras de trabalho e previdência social (CTPS); certidões de nascimento, inclusive “em branco”; declarações da Fundação Nacional do Índio (FUNAI), obtidas para comprovação de residência; títulos eleitorais; documentos de identidade; cartões magnéticos de bancos e fotos 3X4.

Até o momento, foram indiciadas cinco pessoas, entre as quais dois servidores do MPS. Eles responderão pelos crimes de peculato, falsificação de documentos públicos e privados, formação de quadrilha e corrupção ativa e passiva. Serão ouvidos e indiciados mais quatro envolvidos.

A PF, em parceria com servidores da Assessoria de Pesquisas Estratégicas e Gerenciamento de Riscos (APEGR), está analisando o material apreendido.